Crianças empinam pipa em favela no Rio de Janeiro. Fonte: CatComm
Crianças empinam pipa em favela no Rio de Janeiro. Fonte: CatComm

Hoje, 17 de outubro, é o Dia Internacional de Erradicação da Pobreza. Criada em 1992, a data tem como objetivo reforçar a importância do combate à miséria.

Ao todo, estima-se que a pobreza extrema atinja aproximadamente 736 milhões de pessoas, segundo dados do Banco Mundial. O número corresponde a 10% da população mundial.

No Brasil, o número de pessoas extremamente pobres chega a 4,2% da população, sendo que 13% desse total são crianças e adolescentes menores de 14 anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a porcentagem de pessoas em situação de pobreza, um grau menos severo de miséria, chega a 25% da população total.

Para combater essa realidade, diversos projetos e organizações nacionais se dedicam a melhorar a vida de crianças e jovens que sofrem com condições precárias de vida. Veja abaixo quatro exemplos de programas inspiradores:

Projeto Uerê

Crianças que participam do projeto Uerê. Fonte: Divulgação.

A iniciativa fica na Favela da Maré, no Rio de Janeiro, e tem como objetivo oferecer educação de qualidade à crianças e adolescentes que vivem em meio à violência. Ao todo, são atendidos 430 jovens, que frequentam o projeto no contraturno da escola.

Lá, os alunos têm aulas de reforço de história, matemática, geografia, português e idiomas. Além disso, participam de oficinas de música, capoeira, canto, violino e informática.

O Futuro Começa Em Casa

Projeto reforma casas de crianças carentes. Fonte: Divulgação.

É um projeto que reforma casas de famílias em situação de pobreza. A inciativa surgiu no Recife, Pernambuco, em 2011, e, desde então, já beneficiou cerca de 750 famílias da Bahia e de Pernambuco.

Para os organizadores do Futuro Começa Em Casa, o primeiro passo para ajudar crianças carentes é dar, à elas, moradia adequada. “Melhora o rendimento escolar, diminui a incidência de doenças causadas pela insalubridade [más condições] do ambiente e contribui para seu desenvolvimento pleno”, escrevem os organizadores no site do projeto.

Aldeias Infantis SOS

O projeto promove ações educativas para crianças carentes. Foto: Divulgação.

É uma organização que investe em projetos que visam melhorar a vida de crianças e adolescentes carentes. Há diversos tipos de projetos. Alguns são voltados para a promoção de atividades lúdicas, como aulas de teatro, música e prática de esportes. Outros têm como objetivo cuidar de crianças que foram separadas de suas famílias.

Ao todo, a organização investe em 187 projetos e está presente em todas as regiões do Brasil, incluindo cidades como Manaus (AM), Porto Alegre (RS), Natal (RN) e Juiz de Fora (MG).

Instituto Social para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos (Ismart)

Alunos Ismart em conferência no Rio de Janeiro. Fonte: Divulgação.

É um programa que dá bolsas de estudos em escolas particulares para jovens carentes que são talentosos e estudiosos. Ao todo, o instituto já ajudou cerca de 1.600 estudantes que estão entre o 7º e o 9º ano.

Para participar, os interessados devem se inscrever no site do projeto e participar de um processo de seleção. “Com acesso à educação de qualidade, os bolsistas podem sonhar mais alto e atingir o sucesso profissional”, afirmam os organizadores no site do instituto.

Enquete

Na sua opinião, até agora, qual foi o fato mais importante de 2020 (além da pandemia do novo coronavírus)?

Comentários (3)

  • Guilherme Benevides de Carvalho

    1 ano atrás

    muito bom e interessante saber disso

  • marcella ferreira gomes

    1 ano atrás

    muito bacana essa iniciativa

  • BERNARDO COSTA RODRIGUES

    1 ano atrás

    mt bom :)

Compartilhar por email