Um projeto desenvolvido por um aluno na cidade de Aprilia, na Itália, está deixando o planeta e os estudantes mais felizes!

Um dia, Lorenzo Catalli estava indo com o pai de carro para a escola Liceu Antonio Meucci, e os dois se perguntaram quanto gás carbônico deixaria de ir para a atmosfera se Lorenzo fosse ao colégio de bicicleta.

Pensando nisso, o jovem criou o programa Bike Control, com um dispositivo acoplado à bike que registra a data e o horário em que a magrela foi usada e a distância percorrida. Esses dados são inseridos em um computador e, se o estudante usou bastante a bicicleta, são trocados por créditos de notas. Mas é preciso realmente andar de bike, no mínimo, três a quatro vezes por semana.

Kit com dispositivo que gera dados. Foto: divulgação
Kit com dispositivo que gera dados. Foto: divulgação

Os dados também são divulgados em um site que classifica os estudantes. Um deles chegou a pedalar mais de sete horas em um mês, percorrendo 120 quilômetros.

Nos cálculos da escola, mais de uma tonelada de gás carbônico deixou de ser emitida à atmosfera no primeiro ano do programa. E, para estimular ainda mais os alunos, em 2016, os que mais acumularem pontos podem ganhar bolsas de estudos que vão de 100 euros a 300 euros (algo em torno de R$ 340 a R$ 1 mil). Na escola de ensino médio, outras atividades geram créditos de notas, como trabalhos voluntários, estudo de idiomas e atividades artísticas.

Outros segmentos de negócios estão pensando em criar programas similares, como os supermercados, que dariam descontos em compras para clientes que pedalassem mais.

O planeta e a saúde agradecem. Opa, os estudantes também!

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email