Por Joanna Cataldo

A Lego anunciou, em 24 de abril, o lançamento de uma linha de bloquinhos para ensinar crianças cegas a aprender a ler e escrever, o chamado Lego Braille Bricks (em português, blocos de braile Lego). A ideia é que a pessoa passe a mão em cima da peça e sinta as bolinhas em relevo que formam uma letra, número ou sinal matemático, seguindo os padrões do sistema braile (método de comunicação para pessoas com deficiência visual).

“O que uma criança mais gosta de fazer? Brincar. Então, juntamos o sistema braile com um brinquedo”, diz Ika Fleury, presidente do Comitê Braille Bricks da Fundação Dorina Nowill, instituição brasileira que há 70 anos investe em ações para pessoas com deficiência visual.

A entidade teve papel importante no processo de desenvolvimento das peças. Em 2017, membros da fundação entraram em contato com a Lego sugerindo a criação dos bloquinhos especializados. A ideia, que também tinha sido proposta por uma associação dinamarquesa, foi aceita pela empresa, que começou a fabricar as peças. Desde então, kits com os blocos foram enviados para escolas de vários países para serem testados em sala de aula.

Projeto-piloto
O Brasil, assim como Reino Unido, Dinamarca e Noruega, foi um dos países escolhidos para realizar o projeto-piloto. Por aqui, os materiais foram enviados no ano passado para escolas públicas de Franco da Rocha e Presidente Bernardes, em São Paulo, onde os kits são usados por crianças com e sem deficiência.

Como os blocos também vêm com letras e números escritos na forma tradicional, podem ajudar na alfabetização de crianças que não são deficientes visuais. “Com os bloquinhos, você pode escrever um vocábulo, brincar de forca, palavras cruzadas. Eles dão muitas possibilidades de aprendizado”, explica Ika.

A versão final dos kits, com 250 blocos, será lançada em 2020, quando eles serão distribuídos gratuitamente para instituições selecionadas pela empresa.

#pracegover: Menino, vestindo moletom preto, camisa branca e gravata listrada nas cores preta, amarela e branca, segura tela cinza com peças coloridas de Lego nas cores vermelha, amarela, azul e laranja. Ele está sentado e com o braço apoiado em uma mesa. Crédito da imagem: Lego/Divulgação.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 731 do jornal Joca.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (10)

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    a foi muito legal esse texto mostra muitacoisa legal a eo projeto de voceis de falas foi muito inportante

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    ameiiii

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    lego pode ajudar pessoas cegas

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    ADOREI VAIFAZE

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    ADORE I

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    para criança deficinte

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    nossa em 2020 vai demorar muito mas né vamo esperar.

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    e tem que verde em escola em escola

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    não veja a hora de isso chegar isso vai ajudar varias crianças visuais que não consegue enxergar

  • EMEF BENEDITO MONTENEGRO, PROF.

    2 anos atrás

    sabe isso não parace uma boa ideia

Compartilhar por email