Governo dos EUA proíbe a entrada de viajantes vindos do Brasil
Os Estados Unidos anunciaram, em 24 de maio, um decreto que proíbe a entrada no país de pessoas vindas do Brasil ou que estiveram aqui até 14 dias antes. A restrição se dá por conta do alto número de casos de covid-19 no Brasil e não se aplica a quem mora nos EUA ou é casado com um cidadão norte-americano. Menores de 21 anos ou filhos ou irmãos de cidadãos dos EUA também poderão ingressar no país. A medida passa a valer em 27 de maio.

Fontes: G1, CNN e UOL.

Vacina apresenta resultado positivo em fase de testes
Um tipo de vacina contra o novo coronavírus, desenvolvida pela empresa de biotecnologia Moderna, apresentou resultados positivos em testes com
humanos nos EUA. Ainda faltam outras etapas para a vacina se mostrar mesmo eficiente, como testes em grande escala.
Saiba mais no site: bit.ly/vacinacovid-19.

Fontes: O Globo, Terra e UOL.

Na frança, 70 escolas fecham depois da volta às aulas
Em 11 de maio, 50.500 escolas da França (cerca de 86% do total) retornaram às aulas com medidas rígidas de proteção, como distância mínima de um metro entre os alunos. Uma semana depois, 70 delas precisaram fechar por registros de casos de covid-19. Segundo o governo, não há evidências de que os contágios aconteceram dentro das escolas, mas envolvem a comunidade escolar, como pais, alunos e funcionários.

Fontes: G1 e UOL.

Eslovênia é o primeiro país da Europa a se declarar livre do novo coronavírus
No dia 14 de maio, o governo anunciou o fim da pandemia em seu território. As pessoas já podem sair da quarentena, mas ainda precisam tomar precauções, como evitar aglomerações e usar máscara. As fronteiras foram reabertas: turistas de fora da União Europeia podem entrar no país desde que se coloquem em quarentena por sete dias.

Fontes: G1 e Veja.

Ciclone Amphan atinge Índia e Bangladesh
No dia 20 de maio, o ciclone Amphan atingiu a Índia com ventos de cerca de 160 quilômetros por hora (km/h), acompanhados de muita chuva. No dia seguinte, o fenômeno chegou a Bangladesh. Imagens mostram destruição em cidades nas regiões litorâneas, perda de colheita de alimentos e danos a milhares de casas. Saiba mais no site: bit.ly/ciclone-amphan.

Fontes: BBC, CNN, G1 e UOL.

Colômbia interrompe voos internacionais
Para conter a covid-19, a Colômbia declarou, em 20 de maio, que nenhum voo internacional de passageiros será permitido até 31 de agosto. Apenas voos de carga transportando produtos serão permitidos. As embaixadas (órgãos que representam um país em outros territórios) estão analisando a possibilidade de voos humanitários para colombianos que precisam retornar à nação. Outros países tomaram decisões parecidas, como Argentina, Peru, Equador, El Salvador e Panamá.

Fontes: G1 e UOL.

Uruguai controla o vírus e anuncia volta às aulas
As aulas presenciais vão voltar em 1º de junho. O anúncio foi feito pelo presidente Luis Lacalle Pou, logo após ele comemorar a estabilização do número de novos casos de covid-19 no país. O retorno vai acontecer gradualmente e deve obedecer a uma série de regras, como: jornada de no máximo quatro horas, entradas e saídas alternadas e intervalos em turnos diferentes. As férias de julho serão adiadas para outro momento, ainda indefinido.

Fontes: Época e G1.

#pracegover: presidente do Uruguai, vestindo terno escuro, camisa branca e gravata verde. Ele fala diante de um microfone. Foto: Getty Images

Wuhan proíbe consumo de carne de animais silvestres
A empresa de notícias estatal (ou seja, pertencente ao governo) China Global Television Network (CGTN) informou, em 20 de maio, que as autoridades da cidade de Wuhan proibiram o consumo e a caça de animais silvestres. Uma série de ações educativas foi implantada para sensibilizar a população. Suspeita-se de que o consumo de algum animal silvestre tenha sido o estopim para a pandemia do novo coronavírus.

Fonte: Estadão.

#pracegover: vista panorâmica da cidade de Wuhan, na China, onde é possível ver diversas construções. Foto: VCG/VCG via Getty Images

Casos confirmados no mundo: mais de 5.304.000*
Mortes no mundo: mais de 342.000*
Recuperados no mundo: mais de 2.195.000 pessoas**

*Segundo a OMS.
**De acordo com a Universidade Johns Hopkins, dos EUA, que monitora em tempo real a evolução da doença.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 150 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email