Funcionário mede a temperatura dos passageiros do metrô em Pequim, na China. Foto: Betsy Joles/Getty Images
Funcionário mede a temperatura dos passageiros do metrô em Pequim, na China. Foto: Betsy Joles/Getty Images

A Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a reconhecer o novo tipo de coronavírus, chamado de 2019-nCoV, como emergência internacional, no dia 30 de janeiro. Isso quer dizer que ele não é mais uma emergência somente para a China, onde começou, e sim para o mundo inteiro. O objetivo é que os países passem a prestar mais atenção ao problema, uma vez que o vírus está se espalhando muito rápido.

Para te ajudar a entender melhor o coronavírus e o que ele causa, o Joca entrevistou o biólogo e pesquisador Atila Iamarino, que é doutor em microbiologia pela Universidade de São Paulo (USP) e divulgador científico. Confira:

– O coronavírus só foi descoberto agora?

Não, o coronavírus é um grupo de vírus que já tinha infectado pessoas há alguns anos. Ele já causou, por exemplo, um surto de pneumonia em 2003, na China, chamado Síndrome Respiratória Aguda (Sars), que também era uma doença respiratória que se transmite pelo muco (ou seja, catarro), por tosse, espirro e vômito.

O que é recente é um tipo de coronavírus, especialmente chamado 2019-nCoV, que é o que começou a infectar as pessoas em dezembro de 2019.

– O que a pessoa infectada pelo novo coronavírus sente?

O coronavírus pode causar problemas respiratórios como pneumonia – uma gripe muito forte em que o indivíduo tem falta de ar, febre e tosse seca. Além desses sintomas, a pessoa infectada pelo coronavírus também pode ter diarreia muito forte.

Apesar de tudo indicar que a quantidade de pessoas que morrem por causa do vírus é bem baixa em comparação com o número de infectados – ou seja, a maioria consegue ficar bem após o tratamento –, ele faz com que muita gente seja internada ou precise de atendimento. Isso acaba lotando os hospitais e aumenta a chance de contágio lá dentro, por isso ele é preocupante.

– Como ele é transmitido?

Pelo ar e por contato. A pessoa infectada pode, por exemplo, transmitir o vírus quando espirra ou tosse, leva a mão à boca e depois encosta a mão em outros lugares antes de lavar.

Ainda não temos certeza se pode acontecer transmissão pelo ar, mas é possível que ocorra por gotículas de saliva que espalham o vírus pelo ar quando a pessoa infectada espirra ou tosse.

– Qual é a diferença do novo coronavírus para os vírus da gripe comum?

O H1N1, por exemplo, um dos vírus que causam a gripe comum, veio de aves, provavelmente de patos ou galinhas. Ele causa gripe nos seres humanos há mais de cem anos e circula pelo mundo todo, por isso que todo ano temos vacinas para ele. Já para o coronavírus, ainda não temos vacinas. Como ele está ganhando uma importância maior, talvez tenhamos em breve.

– Como é possível evitar a doença?

Quando queremos prevenir o coronavírus, devemos fazer o mesmo tipo de prevenção que se faz para a gripe: lavar bem as mãos com sabonete e água toda vez que sair.

Isso é importante porque alguém doente pode passar a mão em um lugar após espirrar e, se você encostar no mesmo lugar e depois levar a mão para o rosto, nariz, olho ou boca, pode pegar o vírus.

Nas regiões afetadas, onde o coronavírus está circulando, também é bom usar máscara respiratória para evitar o contato com ele. A máscara que realmente barra o vírus é uma máscara específica que os funcionários de saúde usam para se proteger quando estão tratando os pacientes, mas como depende de muita qualificação para saber usar, não é o recomendado para a maioria das pessoas. Por isso, é melhor usar máscaras descartáveis simples, que, apesar de não servir para barrar o vírus, já são muito boas para barrar a saliva com o vírus que se espalha pelo ar.

Ficou com alguma dúvida sobre o coronavírus? Mande sua pergunta para joca@magiadeler.com.br.

Enquete

O que você acha da volta dos esportes pelo mundo?

Comentários (3)

  • Pedro Lima

    3 meses atrás

    oi

  • Mount Logan Middle School

    3 meses atrás

    hoi who is dis?

  • mlms63

    3 meses atrás

    oi

Compartilhar por email