Reunião do Mercosul, na Argentina, em 21 de julho

O Brasil assumiu a Presidência do Mercosul, conhecido também como Mercado Comum do Sul, um grupo de países formado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai e Venezuela, que tem como associados Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador.

Agora, Michel Temer é o líder do grupo até dezembro deste ano.

No Mercosul, o cargo é exercido durante 6 meses por um chefe de Estado dos países que participam do grupo, seguindo a ordem alfabética.

No discurso de posse, Temer disse que queria fazer um acordo comercial com a União Europeia e com a Aliança do Pacífico.

O brasileiro expressou preocupação com a crise que vive a Venezuela. “É preciso um diálogo pra pacificar a Venezuela”, disse Temer, que ainda afirmou que o Mercosul está à disposição para ajudar a resolver o conflito.

O MERCOSUL

Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai assinaram, em 26 de março de 1991, o Tratado de Assunção para criar o Mercado Comum do Sul (MERCOSUL). O objetivo é integrar os países, fazendo como que entre eles haja livre circulação de produtos, serviços e o estabelecimento de uma Tarifa Externa Comum, além de fortalecer os vínculos entre os cidadãos do bloco e contribuir para melhorar sua qualidade de vida.

Todos os países da América do Sul participam do MERCOSUL, seja como Estado Parte, seja como Estado Associado.

Estados Partes: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai (desde 26 de março de 1991) e Venezuela (desde 12 de agosto de 2012).

Estado Parte em Processo de Adesão: Bolívia (desde 7 de dezembro de 2012).

Estados Associados: Chile (desde 1996), Peru (desde 2003), Colômbia, Equador (desde 2004), Guiana e Suriname (ambos desde 2013).

O MERCOSUL responde por 71,8% (12.789.558 km²) do território da América do Sul. Possui cerca de 3 vezes a área da União Europeia.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email