Após ter anunciado medidas de relaxamento da quarentena imposta por causa do novo coronavírus, diversos países começaram a retomar atividades fora de casa. A seguir, saiba como foram alguns desses primeiros passos

Itália

  • Os museus receberam autorização para reabrir na semana de 18 de maio — as instituições estavam fechadas desde o início de março. No entanto, medidas de prevenção precisam ser tomadas pelos locais, o que adiou a volta de alguns. Entre as normas estão o distanciamento entre os visitantes e a possibilidade de efetuar reservas para controlar a quantidade de pessoas no museu.
  • A Basílica de São Pedro, no Vaticano, foi reaberta em 18 de maio. Bloqueios foram instalados na praça de São Pedro: os visitantes devem manter distância de 2 metros entre si e têm a temperatura medida antes de entrar. Outras igrejas pelo país também reabriram, mantendo o distanciamento entre os fiéis.
  • Restaurantes, bares e cafés podem funcionar com as medidas de distanciamento e higiene necessárias. Cardápios de papel não podem mais ser usados — uma opção é escrever os itens em lousas.
  • Em Veneza, as gôndolas retornaram para o transporte dos moradores, já que os turistas ainda não voltaram. Em entrevista à agência de notícias AFP, um gondoleiro afirmou que a capacidade das embarcações, antes de 14 pessoas, caiu para seis.
Funcionário da Galleria Borghese se protege com máscara após reabertura do
museu, em Roma / #pracegover: um homem está em pé, usando calça preta e camisa branca, de braços cruzados. Ao fundo, dois quadros na parede, uma cadeira rosa e uma mesa de madeira. Foto: Alessandra Benedetti – Corbis/Corbis via Getty Images

Portugal

  • O relaxamento da quarentena foi iniciado em 4 de maio, mas dados da Escola Nacional de Saúde Pública mostram que a primeira fase das permissões levou a um aumento de só 2% de pessoas nas ruas. Para incentivar a população a sair — respeitando medidas de segurança — na segunda etapa do desconfinamento, iniciada em 18 de maio, o presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou a visitar um mercado e museus. Entre as novas regras está a permissão para restaurantes funcionarem com 50% da capacidade.

Estônia, Letônia e Lituânia

  • Em 15 de maio, os três países reabriram as fronteiras entre si, permitindo que cidadãos dessas nações viagem entre elas — quem chega de outros países precisa passar por um período de isolamento. As medidas de relaxamento por lá estão em vigor desde o fim de abril, graças à diminuição no número de pessoas infectadas.

Grécia

  • Locais históricos do país, como a Acrópole de Atenas, reabriram para o público, em 18 de maio, depois de cerca de dois meses fechados. Há marcações no chão para evitar a aglomeração de pessoas. O plano do governo grego é reabrir museus a partir de 15 de junho, mesma data em que o país pretende voltar a receber turistas (apenas de países onde a situação da doença seja considerada controlada).

Glossário
Acrópole de Atenas:
complexo que serviu como santuário religioso e fortificação militar na Antiguidade — boa parte das construções no local é do século 5 a.C.

Espanha

  • Em 20 de maio, o governo determinou que é obrigatório usar máscara nas ruas e em locais públicos quando não for possível manter uma distância de 2 metros. Com a diminuição dos casos de transmissão no país, restaurantes e bares reabrem, aos poucos, onde há sinais de níveis menores de contágio.
  • Desde 20 de maio, na cidade de Barcelona, quem mora a até um quilômetro da praia pode caminhar na areia entre 6h e 20h (há faixas de horários para determinados grupos, como crianças e atletas). Não é permitido nadar, tomar sol na areia nem praticar esportes em grupo.

Japão

  • Algumas salas de cinema reabriram em 15 de maio, em regiões do país onde a situação do vírus é considerada sob controle. Com as estreias de filmes adiadas em todo o mundo, as telonas japonesas estão exibindo atrações antigas e populares, como O Mágico de Oz. Há medidas de prevenção, como poltronas vazias para haver distanciamento. Na capital, Tóquio, os cinemas seguem fechados.

Estados Unidos

  • Na cidade de Nova York, pessoas permaneceram em círculos demarcados no Domino Park, no dia 18 de maio, como forma de manter o distanciamento. No estado de mesmo nome, o sistema drive-in de cinema (para assistir a filmes dentro do carro) está permitido em regiões onde há controle no número de pessoas infectadas.
Pessoas tomam sol respeitando o distanciamento social no Domino Park, em Nova
York / #pracegover: em parque, pessoas sentam dentro de círculos marcados no chão, com distância mínima entre eles. Foto: Noam Galai/Getty Images

Correspondentes internacionais
“É uma sensação de alívio ver a Itália reabrindo aos poucos. Mas estamos ainda muito apreensivos para saber se o número de contágios não vai voltar a aumentar. Finalmente, a gente veio para a casa do nosso avô e pudemos reencontrar os cachorros. Queremos deixar um recado para o Brasil: tudo isso vai passar, mas é muito importante ficar em casa e esperar que essa onda passe. Boa sorte para todos no Brasil agora!”, Constanza, 10 anos, Beatrice, 13 anos, e Francisco, 15 anos, da região de Verona, na Itália

_Francisco-Beatrice-Costanza2
#pracegover: Francisco usa camiseta azul, Beatrice veste blusa vermelha e calça jeans e Constanza moletom preto com número estampado. Crédito de imagem: arquivo pessoal

Fontes: AFP, Business Insider, CNN, Comic Book Resources, El País, Estadão, G1, governo de Portugal, O Globo, Reuters, RFI, Superinteressante, UOL e Veja

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 150 do jornal Joca.

Enquete

O que você acha da volta dos esportes pelo mundo?

Comentários (3)

  • Tatiana

    1 mês atrás

    Que bom que alguns países estão conseguindo sair da quarentena . Aqui no Brasil estamos em casa ainda. Mas algum dia tudo isso passa né? Fico feliz de alguns países estarem saindo dessa pandemia .

  • Beatrice

    1 mês atrás

    Deixa seu like e se inscreva no canal do Joca 👍

  • Beatrice

    1 mês atrás

    Amei esss edição,muito interessante

Compartilhar por email