A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), é a nova primeira colocada do ranking das melhores universidades da América Latina, realizado pela revista Times Higher Education (THE).

Campus da Unicamp; universidade é a melhor do país pela primeira vez

Com isso, a universidade ficou à frente da USP (Universidade de São Paulo) pela primeira vez. A universidade paulista ocupou a primeira posição no ranking do ano passado, mas em 2017, apareceu em segundo.

De acordo com Phil Baty, isso aconteceu porque a Unicamp conseguiu melhores resultados que a USP em influência e colaboração com o mercado – dois dos principais critérios para a avaliação.

“A USP lidera na qualidade de seu ambiente de pesquisa, mas a Unicamp a supera em quantidade de citações em outros trabalhos internacionais e em transferência de conhecimento para a indústria”, disse Baty.

THE é uma publicação britânica; suas avaliações estão entre as das melhores no mundo

A revista britânica, Times Higher Education, é considerada uma das principais avaliações educacionais do mundo. A primeira avaliação aconteceu em 2011 e até então a USP havia liderado o ranking como a melhor Universidade do Brasil.

Os critérios para avaliação são: ensino, citações, perfil internacional, transferência de conhecimento, pesquisa e influência e colaboração com o mercado.

Desempenho do Brasil

Segundo o ranking, o Brasil é o país latino-americano com o melhor desempenho na lista em 2017. Das 10 primeiras colocadas, 5 são brasileiras. O país ainda tem outras 27 instituições, das 81 que estão na lista.

Veja abaixo as 10 melhores universidades da América Latina:

  1. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
  2. Universidade de São Paulo (USP)
  3. Pontifícia Universidade Católica do Chile
  4. Universidade do Chile
  5. Universidade dos Andes – Colômbia
  6. Instituto de Tecnologia Superior de Monterrey México
  7. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
  8. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  9. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
  10. Universidade Nacional Autônoma do México

O país que mais ameaça a liderança brasileira é o Chile, com 15 universidades entre as 50 melhores.

Apesar de ser o país com mais universidades entre as melhores do ranking, a revista aponta que o Brasil tem um investimento pequeno, mesmo gastando mais em pesquisa do que os outros países.

“Apesar dos níveis de produtividade de pesquisa serem muito altos, a proporção que o país gasta em ensino superior é mais baixa do que a de Argentina, Chile, Colômbia, México e Uruguai. Os salários dos pesquisadores também são muito baixos para os padrões mundiais e estão entre os menores da região”, disse Baty.

De acordo com Baty, esse baixo investimento e políticas mal definidas gera uma “fuga de cérebros”, ou seja, quando estudantes brasileiros saem do Brasil para estudar em outros países.

Resultado disso, é como o Brasil caiu no ranking. Em 2016, eram 23 universidades entre as 50 melhores. Atualmente, são 18.

“De um modo geral, 20 universidades brasileiras caíram de suas posições. Muitas delas melhoraram seu resultado geral, mas perderam terreno por causa do aumento da competição e de melhorias rápidas em outros países”, afirma Baty.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (1)

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    4 anos atrás

    ...QUANTO ORGULHO :) MINHA FILHA DRA MICHELE FORMOU EM ODONTOLOGIA NESTA UNIVERSIDADE.

Compartilhar por email