A. Loureiro/Getty Images

 

Chelsea McClammer disputa a prova dos 400m T53 nas Paraolimpíadas com nova cadeira de rodas. Imagem: A. Loureiro/Getty Images

A cadeira de rodas de alguns dos atletas dos EUA nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro foi desenvolvida pela BMW, a famosa empresa automobilística alemã.

Os alemães construíram a cadeira de rodas mais rápida da história com a mesma tecnologia de ponta usada na criação dos carros mais velozes do mundo.

Os engenheiros da empresa passaram dois anos no escritório da BMW na Califórnia, estudando a melhor maneira para os cadeirantes competirem nas Paraolimpíadas do Rio.

Eles usaram scanners 3D de corpo inteiro, fizeram testes em túnel de vento, criaram modelos em impressoras em 3D. Elas foram construídas com fibra de carbono, substituindo as antigas estruturas de alumínio.

O resultado final é que a nova cadeira é mais leve e menos flexível.

BMW USA

Uma das cadeiras de rodas de competição é um triciclo, com uma roda dianteira e duas traseiras, que o atleta usa para dar impulso.

A empresa alemã, escaneou o corpo dos paraolímpicos e criou moldes para cada um deles, feitos de fibra de carbono.O material é o mesmo usado em carros de Fórmula 1, mais leve e mais resistente do que alumínio. E

Essa não é a primeira cadeira de rodas de fibra de carbono criada para competição. A Honda também trabalhou com o comitê paralímpico do Japão, mas as inovações de design da BMW são inéditas.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email