Usher Sanca, 7, is a first grade student at UNICEF-supported Ponta Nova Unified School, in the village of Ponta Nova, Oio Region, Guinea Bissau. Born with a physical disability, Usher would almost certainly have joined the 90 per cent of disabled children in developing countries worldwide who are out of school, were it not for his proximity to this inclusive, child friendly school (CFS). Because of the UNICEF-supported training his teacher (Antonio Mendoça, pictured) received, Usher has been welcomed into the school, where he learns as an equal alongside his peers.
UNICEF

No último domingo, dia 11, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), uma organização que ajuda crianças do mundo todo, completou 70 anos.

Desde que foi criado, o programa ajuda menores de idade que sofrem com guerras, pobreza, abandono, falta de acesso à escolas, hospitais, parques…

No início, o UNICEF tinha como objetivo ajudar as crianças que sofriam com os problemas deixados pela Segunda Guerra Mundial (de 1939 – 1945), que destruiu cidades e matou milhares de pessoas.

Na época, muitas crianças passavam fome e, por isso, tinham vários problemas de saúde. Para ajudá-las, a organização começou a fazer distribuições de alimentos e bebidas.

In 1983 in Pakistan, girls share books and a bench after class in their school in the city of Karachi.
UNICEF

Com o passar do tempo, o UNICEF foi crescendo e realizando cada vez mais trabalhos a favor dos menores de idade. Além de distribuir alimentos, eles também fazem campanhas de vacinação e programas de educação e higiene, para que as crianças tenham uma qualidade de vida melhor.

Para funcionar, o UNICEF recebe dinheiro de governos, empresas e pessoas que gostam do trabalho da organização e querem ajudar.

Dados de crianças ao redor do mundo

– 535 milhões de crianças em locais com guerras ou conflitos.

– Na África, 393 milhões de crianças não tem acesso à escola, sistema de saúde e alimentos de qualidade.

– No Haiti, país que recentemente foi atingido por um furacão, mais de 90.000 crianças menores de cinco anos não têm acesso a serviços que garantem uma boa qualidade de vida.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email