Por Joanna Cataldo

Criar e construir com as próprias mãos. Esse é o princípio da cultura maker, expressão que, em português, significa algo como “colocar a mão na massa” e desenvolver as próprias invenções.

Nos últimos anos, a cultura maker ganhou espaço nas casas e em instituições públicas e privadas, onde crianças e jovens se debruçam sobre projetos, desde a ideia até a montagem. “Você não precisa, necessariamente, de recursos tecnológicos para criar algo. Pode construir com o que tem disponível”, diz Rita de Camargo, do Instituto Catalisador, que implanta práticas “mão na massa” em escolas e espaços educativos. “É possível inventar com gravetos, folhas e pedrinhas”, complementa Simone Lederman, também da organização.

Cultura maker: crianças criam projetos em marcenaria.
#pracegover: Grupo de jovens, em uma oficina, mostram os brinquedos que construíram. Entre eles estão escudo e carrinho de mão. Além disso, alguns dos meninos têm nas mãos instrumentos de construção, como martelo e serrote. Foto: arquivo pessoal.

Segundo um dos conceitos da cultura maker, todos podem ter momentos de criatividade. “Nós construímos a criatividade trabalhando com os outros, observando o mundo que nos cerca”, afirma Simone.

Foi o que aconteceu com Pedro Henrique T., de 13 anos. “Um dia, eu estava na marcenaria [do projeto em que ele estuda] ajudando a fazer carrinhos de rolimã e perguntei ao professor se tinha uma madeira grande para cortar um círculo. Foi assim que começou a ideia de fazer um estudo do Capitão América”, conta ele.

Cultura maker do dia a dia

Veja mais exemplos do que a cultura maker pode gerar e se inspire para suas ideias:

“Antes de produzir algo, é importante ter um planejamento. Você pode fazer um desenho e ver do que vai precisar para não gastar dinheiro e tempo. Eu fiz um carrinho de rolimã”, Valentina J. 8 anos.

“Eu já fiz duas casas: uma para minhas bonecas e uma para ‘feijões’ [cápsulas de plástico], que descem por um escorregador. Além disso, construí um cofre para outras bonecas e uma caixa de maquiagem”, Giulia C., 8 anos.

Cultura maker: criança cria caixa de maquiagem
#pracegover: Giulia ao lado da caixa de maquiagem, o seu projeto favorito. Giulia está em uma oficina. Ela veste jardineira azul e uma camiseta cor-de-rosa. A caixa de maquiagem é preta e tem o interior branco. Foto: arquivo pessoal.

“Criei um quadro para guardar um guia da Comic Con [evento de cultura pop], fiz duas espadas de madeira, máscaras e caixinhas para meus bonequinhos pop”, Luigi C., 13 anos.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 135 do jornal Joca.

Enquete

Quais são os assuntos que você mais gosta de ouvir nos podcasts do Joca (Revisteen e Papo Joca)?

Comentários (0)

Compartilhar por email