O deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator do pedido de afastamento da presidente Dilma Rousseff, vai apresentar na tarde de quarta-feira (6), ás 14h, o relatório sobre a abertura ou o encerramento do impeachment na Câmara, para a comissão especial.

O texto tem entre 80 e 90 páginas.

Jovair Arantes

A defesa da presidente foi feita na segunda, e agora a comissão tem prazo de cinco sessões no plenário para votar o parecer, o que significa que a votação ocorrerá na segunda-feira (11).

Dilma Rousseff Foto: Lula Marques/ Agência PT

Há quase 6 mil páginas de denúncia contra Dilma e quase 200 páginas de defesa da presidente. Esses documentos que foram analisados.

O relator não considera o impeachment um golpe. “A Constituição prevê [o impeachment], estamos fazendo exatamente como determina a Constituição, que é quem norteia todo o trabalho. Estamos seguindo o rito estabelecido pelo STF e o regimento interno da Casa”, afirmou Jovair Arantes.

Brasília será o centro das atenções

Cronograma
A discussão do relatório vai começar na sexta (8), continua na segunda até 17h.

Em seguida começa a votação do relatório em seguida. O prazo máximo, são cinco sessões.

“Vamos trabalhar muito para concluir a votação até o início da noite de segunda”, disse o presidente da Comissão Especial que analisa o impeachment, RogérioRosso (PSD-DF).

A votação do parecer na segunda-feira ocorrerá no último dia do prazo final estabelecido pelo regimento.

Cada parlamentar tem direito a 15 minutos para discursar.

Enquete

De qual capa do Joca em 2022 você mais gostou até agora?

Comentários (0)

Compartilhar por email