Enfermeiros caminham ao lado de tanques de oxigênio (essenciais para ajudar alguns infectados pelo novo coronavírus a respirar) na cidade de Bekasi, na Indonésia. Foto: Oscar Siagian/Correspondente/Getty Images

Após bater o recorde de número de casos de covid-19 por dia, a Indonésia se tornou o novo epicentro da pandemia. De acordo com a Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, o país chegou a registrar 56,7 mil casos apenas no dia 15 de julho, ultrapassando tanto a Índia como o Brasil (países que até então lideravam o ranking de infecções diárias). No mesmo dia, o Brasil registrou 52,7 mil novos casos, enquanto a Índia teve 38,9 mil.  

Ainda segundo os dados da universidade norte-americana, a Indonésia acumulava, em 19 de julho, 2,9 milhões de infecções. Apesar de o número ser menor do que em outras nações – os Estados Unidos lideram, com 34 milhões –, o país asiático é considerado o novo epicentro porque, no momento, é onde está concentrado o maior número de casos diários.

Simulação de um coronavírus nas células do sangue. Foto: Radoslav Zilinsky/Getty Images

Por lá, os hospitais estão enfrentando uma grave superlotação, o que faz com que os médicos não consigam atender todos que procuram ajuda, além de não haver equipamentos (como respiradores, essenciais em alguns casos de pacientes infectados pelo novo coronavírus) e remédios suficientes.

As taxas de vacinação também são um problema no país. De acordo com o site Our World in Data, apenas 5,95% da população da Indonésia está completamente vacinada contra a covid-19 (ou seja, recebeu todas as doses do imunizante e já passou o tempo indicado para que ele faça efeito).

Fontes: Estadão, Our World in Data, Poder 360, Universidade Johns Hopkins e Veja São Paulo.

Enquete

Qual modalidade dos Jogos Olímpicos você está mais animado para ver?

Comentários (0)

Compartilhar por email