A enfermeira Sandra Lindsay, primeira pessoa dos EUA a ser imunizada, recebendo a vacina contra a covid-19. Foto: Mark Lennihan - Pool/Getty Images

Em 14 de dezembro, os Estados Unidos começaram a imunização em massa contra a covid-19. A vacina usada por lá foi desenvolvida em conjunto por Pfizer e BioNTech, empresas dos EUA e da União Europeia – a mesma escolhida pelo Reino Unido para controlar a doença. 

O uso da vacina havia sido autorizado pelo governo norte-americano em 11 de dezembro. Profissionais da área da saúde (que têm contato constante com o vírus), pacientes e funcionários de casas de repouso (que representam cerca de 40% dos mortos pela doença no país) terão prioridade na imunização. A previsão é de que 3 milhões de doses já comecem a ser oferecidas para esse público. 

A primeira pessoa a receber a vacina nos EUA após a fase de testes foi a enfermeira Sandra Lindsay, que trabalha na Unidade de Terapia Intensiva (UTI, setor em que ficam os pacientes com casos mais graves) de um hospital de Nova York. O hospital foi escolhido para ser o primeiro a receber o medicamento por ficar no Queens, região considerada o epicentro da doença na cidade durante a primeira onda. Após ser imunizada, a profissional contou à imprensa local que estava se sentindo aliviada e esperançosa. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os EUA já somavam 16.041.095 casos confirmados e 296.840 mortes causadas pela covid-19 (informações de 15 de dezembro).

Países europeus voltam a impor restrições para controlar o vírus
Nos últimos dias, alguns países da Europa decidiram adotar medidas mais restritivas para a população por causa do aumento do número de casos de covid-19. É o caso da Holanda, que anunciou um lockdown (confinamento) de cerca de 35 dias a partir de 14 de dezembro, e da Alemanha, que decretou o fechamento de escolas, creches e do comércio não essencial até ao menos 10 de janeiro. 

Na Holanda, lojas começam a fechar por causa do lockdown. Foto: Nacho Calonge/Getty Images

Já em algumas cidades da Inglaterra – país que começou a vacinação contra o novo coronavírus em 8 de dezembro –, como a capital Londres, serão impostas restrições a partir de 16 de dezembro. Ficarão proibidas reuniões entre pessoas que não façam parte da mesma família em ambientes fechados ou encontros de mais de seis pessoas em lugares abertos. Além disso, bares, hotéis e restaurantes terão de fechar temporariamente.  

Fontes: Deutsche Welle, Estado de Minas, Folha de S.Paulo, G1, G1, IstoÉ, OMS, Sky News, The Washington Post

Enquete

O que você mais tem feito pela sua saúde mental durante a pandemia?

Comentários (5)

  • Ana Luiza Pinheiro dos Santos

    3 semanas atrás

    Olá o meu nome é Ana Luiza e de tanto saber da pandemia eu vou ficar em casa eu quero agradecer a revista Joca.

  • Miguel Letier

    3 meses atrás

    Que bom que o Estados Unidos começaram a vacinação😀Mas a pandemia ainda não acabou😥E lá tem muitas mortes por covid, entãoeles tem que se cuidar

  • Anna Victoria Freitas Coelho

    3 meses atrás

    com quem aconteceu

  • Jornal Joca

    3 meses atrás

    Olá, Anna Victoria! Obrigado por deixar seu comentário. Infelizmente, não conseguimos entender bem o que você quis dizer. Ficou alguma dúvida? Diga se podemos ajudar você de alguma forma ;)

  • abigaildare

    3 meses atrás

    Que bom os EUA começou a vacinar as pessoas tbm

Compartilhar por email