A febre amarela, doença transmitida por mosquitos, está atingindo muitas pessoas em Minas Gerais.

Na sexta-feira, dia 13, o Estado de Minas Gerais anunciou que 152 cidades próximas de Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Teófilo Otoni, Mucuri e Munhumirim estão em situação de emergência.

Pessoas esperando para tomar a vacina em posto de saúde de Caratinga

Ainda não se sabe exatamente quantas pessoas já contraíram a doença, mas, segundo a Secretaria de Saúde de Minas Gerais, desde o início do ano, já foram registrados 117 casos de indivíduos que podem ter sido infectados. Enquanto as investigações não chegarem ao fim, não dá para saber quantas pessoas realmente tiveram febre amarela.

Para evitar que o número de doentes aumente, o Ministério da Saúde enviou aos municípios, 285 mil doses da vacina contra a febre amarela.

O que é a febre amarela?

É uma doença transmitida por mosquitos infectados pelo vírus da febre amarela. Há dois tipos de mosquitos transmissores: o Haemagogus, que fica em áreas com florestas e causa a chamada febre amarela silvestre, e o Aedes aegypti (o mesmo da dengue, zika e chikungunya), que é responsável por transmitir a febre amarela urbana.

Segundo o Ministério da Saúde, todos os casos suspeitos até agora foram de febre amarela silvestre. No Brasil, desde 1940, não há pessoas infectadas pela febre amarela urbana.

Quais são os sintomas?

Febre, mal-estar, perda de apetite, vômito, dores no corpo, entre outros. Ao perceber os primeiros sintomas, a pessoa deve procurar um médico.

Como funciona a vacina contra a febre amarela?

Pessoa recebendo a vacina

Pessoas que tomam a vacina ficam completamente protegidas contra a febre amarela.

Além de ser gratuita, a dose pode ser encontrada em postos de saúde de todo o Brasil e só precisa ser tomada uma vez a cada dez anos.

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email