Habitantes afetados pelas chuvas em um abrigo em Ilhéus, na Bahia. Foto: Laura Lopes/Getty Images

Depois de fortes chuvas terem atingido a Bahia em dezembro, outros estados brasileiros também registraram precipitações intensas entre os últimos dias de 2021 e os primeiros de 2022. Minas Gerais, Recife, Tocantins, Amazonas e São Paulo são alguns dos lugares afetados pelas chuvas – além da Bahia, onde cerca de 480 mil pessoas foram afetadas (relembre clicando aqui). Já estados como Pará e Rio Grande do Norte também tiveram chuvas intensas, mas sem danos graves. 

Confira a situação dos principais estados afetados:

Bahia

Após ter sofrido com os danos causados pelas chuvas de dezembro, a Bahia está se recuperando dos temporais. De acordo com a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), o número de desabrigados no estado está diminuindo desde 31 de dezembro. Além disso, não houve mais mortos ou feridos. 

O sul da Bahia começou a sofrer com as chuvas fortes em dezembro. Foto: Graer-PMBA/Fotos Públicas

Recife

Durante 12 horas, entre os dias 2 e 3 de janeiro, o estado do Recife teve 64% das chuvas esperadas para o mês inteiro. Por causa da quantidade de água, houve enchentes em ruas e avenidas do estado e a água entrou em casas e estabelecimentos. Veículos também ficaram alagados e moradores tiveram residências ilhadas (ou seja, sem acesso em decorrência do excesso de chuva acumulada nas ruas).

Minas Gerais 

Municípios do norte de Minas Gerais, como Salinas, Mato Verde, Rio Pardo de Minas e Porteirinha, foram atingidos por fortes chuvas que ocorreram entre os dias 27 e 29 de dezembro. Moradores tiveram que sair de casa e perderam pertences por causa das enchentes. Por isso, o governo do estado está arrecadando doações de alimentos não perecíveis (que não estragam com facilidade), itens de higiene e produtos de limpeza. 

Em 3 de janeiro, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alertas de chuvas intensas para 836 dos 853 municípios de Minas Gerais. Destes, 718 têm grau classificado como “perigo” e 118 como “perigo potencial”. 

Resultado das chuvas em Salinas, no interior de Minas Gerais. Foto: Marco Evangelista/governo de Minas Gerais/divulgação

Tocantins

Cerca de 798 tocantinenses foram impactados pelas fortes chuvas desde que elas começaram a atingir a região, segundo a Defesa Civil. Em torno de 340 pessoas ficaram desabrigadas, sendo que mais da metade (198) mora no município de São Miguel do Tocantins, que fica às margens do rio Tocantins. Outras 368 precisaram ser resgatadas ou retiradas de áreas de risco, mas não precisaram de abrigo. 

São Paulo

Apesar de não haver registros de pessoas que ficaram desabrigadas, o litoral de São Paulo teve chuvas fortes nos dias 30 e 32 de dezembro. Em Caraguatatuba, ruas ficaram alagadas, o que impediu veículos de circular por lá, e seis famílias tiveram que ser retiradas de uma área que corria risco de deslizamento. Já em Ubatuba, carros foram tomados pela água e uma escola municipal foi oferecida como abrigo para quem precisasse. 

Alagamento em ruas de Ubatuba, no litoral de São Paulo, em 30 de dezembro. Foto: reprodução YouTube

Amazonas

O começo do ano é uma época em que os rios do Amazonas costumam subir acima da média por causa das chuvas. Para conter as enchentes que ocorrem como consequência, o governo estadual organizou um plano para socorrer as famílias de 62 municípios que costumam ser atingidos pelas cheias dos rios. Em dezembro, o Amazonas registrou quedas de árvores e do fornecimento de energia que atingiram a capital, Manaus, e cidades do interior. 

Fontes: Agência Minas, CBN Recife, CNN Brasil, Estado de Minas, Folha de S.Paulo, G1, G1 e Jornal Correio.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email