Por volta do dia 14, acontecerá a chuva de meteoros Perseidas, a mais intensa do ano. O fenômeno será mais intenso na noite de 13 para 14 de agosto.

A chuva de meteoros tem esse nome porque pode ser observada na constelação de Perseus.

O fenômeno terá seu pico de atividade na madrugada do dia 13 para 14, com previsão de caírem mais de 100 meteoros por hora.

“A chuva de meteoros ocorre quando a Terra cruza a órbita de um cometa ou asteroide e pequenas partículas perdidas destes, chamadas meteoroides, entram com alta velocidade na atmosfera do planeta. Essas partículas esquentam e incandescem devido ao atrito, se tornando visíveis, formando a chuva de meteoros” explica o coordenador do Curso de Mestrado em Astrofísica da Universidade Cruzeiro do Sul, Gustavo Amaral Lanfranchi.

A chuva é visível a olho nu, porém é necessário estar em um local com céu limpo para enxergá-la.

Fenômenos regulares, as chuvas acontecem diversas vezes por ano, sendo as de Leônidas e Perseidas as mais conhecidas. Para os astrofísicos, o evento faz parte do cotidiano, sendo um entre os vários acontecimentos da astronomia.

 

Enquete

De qual capa do Joca em 2022 você mais gostou até agora?

Comentários (0)

Compartilhar por email