Dois campos de refugiados da Grécia entraram em quarentena no início de abril. No dia 2, o campo de Ritsona, na cidade de Xirovrisi, decretou isolamento por duas semanas depois de testes identificarem que 23 pessoas estavam com covid-19. Três dias depois, o campo de Malakasa, ao norte de Atenas, capital do país, também entrou em quarentena por duas semanas, após um morador de 53 anos ser diagnosticado com a doença. A recomendação é de que os refugiados não saiam de suas acomodações para evitar que o vírus se espalhe.

#pracegover: no campo de Ritsona, em Xirovrisi, na Grécia, após ser decretada a quarentena, a recomendação é que as pessoas usem máscaras e permaneçam em suas acomodações. Na imagem, homens aparecem usando máscaras e roupas de frio. Foto: Angelos Tzortzinis/picture alliance via Getty Images

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas Para os Refugiados Acnur), os refugiados correm grandes chances de contrair o novo coronavírus, pois muitos vivem em campos ou abrigos, áreas consideradas de risco, com aglomeração de pessoas e pouca oferta de água para lavar as mãos, entre outros problemas. Além disso, muitos evitam procurar hospitais ou serviços de saúde por não entenderem a língua local ou por medo de serem descobertos por autoridades — alguns indivíduos entram em um território mesmo sem permissão.

Entre os anos de 2015 e 2016, mais de um milhão de refugiados chegaram à Grécia. O país é a porta de entrada para pessoas que vão para a Europa como forma de escapar dos conflitos armados no Oriente Médio.

#pracegover: no campo de Ritsona, em Xirovrisi, na Grécia, policiais bloqueiam a entrada do campo desde o início de abril. A imagem mostra uma viatura policial. Foto: Angelos Tzortzinis/picture alliance via Getty Images

Situação no Brasil
Atualmente, nosso país abriga cerca de 11 mil refugiados, a maioria de países como Síria, Congo, Angola, Colômbia e Venezuela

Nos estados de Roraima, Amazonas e Pará, que concentram grande número de venezuelanos (entre refugiados e migrantes), o Acnur e organizações parceiras estão fazendo campanhas informativas sobre o novo coronavírus. Além disso, estão doando produtos de higiene e limpeza, colchões, roupas e
fraldas, entre outros itens.

Para atender infectados pelo vírus, um hospital temporário está sendo construído na capital de Roraima, Boa Vista. O local receberá venezuelanos e brasileiros que vivem em comunidades locais.

Glossário

Refugiados: pessoas obrigadas a sair de seu país de origem por causa de conflitos armados, violência, perseguição religiosa etc. No mundo há cerca de 71 milhões de refugiados. Eles vêm de países como Síria, Venezuela e Afeganistão. Turquia, Paquistão, Uganda, Sudão e Alemanha estão entre as nações que mais recebem esses indivíduos.

Abrigos e campos de refugiados: lugares que abrigam os refugiados que chegam a outro país. A ideia é que eles fiquem nesses locais de forma provisória e recebam acomodação e comida, entre outros itens.

Fontes: Acnur, International Rescue Committee, ONU, OIM, Reuters e The Guardian

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 147 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2021?

Comentários (1)

  • olivia

    6 meses atrás

    Adorei :)

Compartilhar por email