O aumento da diabete preocupa.
______________________________________________________________________________________________

Diabetes é uma doença que resulta em altos níveis de açúcar no sangue, ou alta taxa de glicose.
______________________________________________________________________________________________

Pesquisa do Ministério da Saúde apontou um grande crescimento no consumo de doces no Brasil, um dos principais fatores para o desenvolvimento da doença.


Um em cada cinco brasileiros, ou 20,1% da população, consome doces cinco ou mais vezes durante a semana, frequência considerada alta por autoridades de saúde.

Entre os jovens de 18 a 24 anos, o índice é ainda maior: 28,5%.

O levantamento aponta crescimento do diabetes.

Em 2006, 5,5% da população brasileira tinha a doença.
Em 2015, o percentual passou para 7,4% da população.
Porto Alegre é a segunda capital do país com maior índice, com 8,7%.

O combate ao diabetes é um das principais bandeiras da Organização Mundial da Saúde (OMS), que organizou o relatório global sobre o tema.

De acordo com a OMS, o número de diabéticos quadruplicou entre 1980 e 2015. Hoje, a doença atinge cerca de 422 milhões de pessoas no mundo e cerca de 16 milhões no Brasil.

A Organização Mundial de Saúde divulgou que o número de pessoas com diabetes no mundo quadruplicou entre os anos de 1980 e 2014 – passou de 108 milhões para 422 milhões de pessoas.

No Brasil, 7,4% dos entrevistados na Vigitel 2015 afirmam ter diagnóstico médico de diabetes.

Se uma pessoa consome desde cedo bebidas doces, ao mesmo tempo em que reduz o consumo de hortaliças e aumenta o consumo de alimentos processados, isso aumenta a predisposição a diabetes.

DICAS PARA PREVENIR A DIABETES

Perca a barriga

Um dos principais fatores de risco para o diabetes é o acúmulo da gordura acumulada no abdome, no fígado e entre os intestinos. A gordura obriga o pâncreas a produzir mais insulina para glicose  entrar nas células. Esse excesso estimula uma série de mudanças no metabolismo.

Atividade física diária

O sedentarismo pode levar ao desenvolvimento da doença. Fazer 150 minutos de atividade física por semana, ou 30 minutos por dia, ajuda muito a prevenir a diabetes e outras doenças.

Sono

A Universidade Harvard fez uma pesquisa que comprova que dormir mal — pouco ou de forma inconstante — aumenta o risco tanto de obesidade quanto de diabetes.
Noites mal dormidas alteram o relógio biológico que pode significar um aumento de 4,5 quilos ao ano.

Controle o stress

O stress pode elevar o risco de uma pessoa desenvolver diabetes tipo 2. O problema emocional está ligado a um maior consumo de alimentos gordurosos e calóricos e a um maior sedentarismo, fatores que aumentam as chances de desenvolver a doença.

Coma pouco e devagar e não faça jejum

Comer muito, especialmente alimentos calóricos e gordurosos, aumenta o acúmulo da gordura abdominal. A incidência do diabetes é maior em pessoas que comem muito rápido em comparação com quem come mais devagar.

Prefira alimentos integrais

Pães e arroz são excelentes alternativas para substituir alimentos que possuem farinha de trigo, como o pão francês. Esse tipo de comida é conhecida por elevar rapidamente as taxas de glicose no sangue, o que pode favorecer o surgimento do diabetes tipo 2, especialmente entre pessoas com maior risco da doença. Açúcar branco, frutas em calda enlatadas e batatas também devem ser evitados.

Coma amêndoas

Amêndoas são poderosas contra o diabetes tipo 2. Esses alimentos aumentam a sensibilidade à insulina e, consequentemente, reduzem os níveis de açúcar na corrente sanguínea.

 

 

 

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email