Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar, em 11 de junho, o uso do imunizante contra a covid-19 desenvolvido pelas empresas Pfizer e BioNTech em jovens de 12 anos ou mais, alguns estados brasileiros incluíram essa faixa etária no calendário de vacinação. É o caso de São Paulo, que prevê a imunização de adolescentes com comorbidades para o fim de agosto, seguidos pelos sem comorbidades em setembro. O Mato Grosso do Sul, por outro lado, já iniciou a vacinação dos que têm 12 anos ou mais com comorbidades.

vacinação de jovens 173
Jovem se vacina durante o Arraial da Vacinação no estado do Maranhão. #pracegover: agente da saúde aplica vacina no braço de jovem. As duas usam máscara. Foto: Ruy Barros_Governo do Maranhão

São Luís, no Maranhão, avançou para os jovens dessa faixa sem comorbidades. Em 26 de julho, data do fechamento desta edição, a capital maranhense oferecia o imunizante a pessoas a partir dos 15 anos. Para Helena D., 15 anos, que recebeu a primeira dose no dia 23, a sensação é de alívio. “Durante os períodos de lockdown e isolamento, passamos por momentos difíceis por não poder encontrar outras pessoas além da família, mas com certeza foram essenciais para esse momento de mais tranquilidade”, diz. Ela ainda pede que as crianças e jovens que estão esperando sua vez de se imunizar continuem se protegendo: “Fiquem atentos para quando chegar a vez de vocês. Não relaxem nos cuidados até se vacinarem, nem depois disso. O momento chegará logo”.

entrevistada vacinação 173
Helena D., da capital, São Luís, no momento da imunização contra a covid-19. #pracegover: agente da saúde aplica vacina no braço de jovem dentro de carro. As duas usam máscara. Foto: arquivo pessoal

Em comunicado, a Anvisa informou que decidiu ampliar a idade para a imunização após avaliação de estudos que comprovaram a eficácia e segurança da vacina da Pfizer/BioNTech para maiores de 12 anos. As empresas já começaram testes em quem tem de 5 a 11 anos.

O que eu penso sobre…
“Não existe previsão de quando vou poder tomar, pois ainda não chegaram vacinas suficientes da Pfizer [liberada pela Anvisa para menores de 18 anos]. Quando soube que poderia ser vacinada, senti muita alegria e surpresa. Para quem também está esperando, eu diria que tenha calma, pois a hora de todo mundo vai chegar — e quando chegar, todos devemos nos vacinar.” Ana Elísia N., 12 anos, de São Luís (MA)

Glossário
Comorbidade: doença preexistente que pode agravar a situação de um paciente com covid-19, como diabetes.

Crianças têm risco muito baixo de infecção grave, mostra estudo
Uma pesquisa feita por cientistas de 15 instituições do Reino Unido mostrou que o risco de crianças terem infecções graves causadas pelo novo coronavírus é extremamente baixo.

De acordo com o estudo, a maioria dos jovens que morreram após contrair o vírus já tinha outra doença que piorou o quadro.

A pesquisa utilizou dados do sistema público de saúde do Reino Unido: 25 dos 12 milhões de britânicos com menos de 18 anos morreram por causa da covid-19 em 2020. Isso quer dizer que apenas um a cada 480 mil jovens perderam a vida por causa da doença no país.

Copa América trouxe nova variante para o Brasil
Pessoas que viajaram para o Brasil por causa da Copa América, realizada entre junho e julho, causaram a chegada de mais uma variante do novo coronavírus ao país. O Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, confirmou diagnósticos da variante B.1.621 em dois homens de delegações estrangeiras, que foram colocados em quarentena.
Fontes: CNN, Folha de S.Paulo, G1, Isto é e Superinteressante.

Campanha de vacinação reduz mortes e internações
O avanço da campanha de vacinação no Brasil está trazendo resultados positivos. A média móvel de mortes por covid-19 está em tendência de queda desde junho, e um estudo divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz em 30 de junho mostrou que a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está se consolidando em números melhores do que os registrados até então — em março de 2021, houve a sobrecarga máxima.

Além disso, um relatório da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) mostrou que a proporção de idosos com mais de 80 anos entre o total de óbitos causados pelo vírus caiu de quase 28%, em janeiro, para 12%, em maio. A mesma análise, em parceria com a Universidade Harvard, dos Estados Unidos, apontou que a vacinação no Brasil evitou a morte de pelo menos 43 mil idosos em 2021. No dia 14 de julho, o Governo do Estado de São Paulo, por exemplo, divulgou que o número de mortes de internados por causa do vírus na região (entre todas as idades) caiu 46% entre março e junho deste ano.

Mas especialistas alertam que, apesar de os dados serem animadores, não é hora de relaxar na proteção, como manter o distanciamento social, usar máscara e higienizar as mãos.

Estado de São Paulo anuncia reforço anual da vacina
No dia 19 de julho, o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, declarou que o estado vai iniciar um ciclo de vacinação anual contra o novo coronavírus a partir de 17 de janeiro de 2022 — no mesmo modelo de prevenção de outros vírus, como o H1N1. Outros estados ainda estudam se será necessário um plano similar.

Números da covid no Brasil
Pessoas vacinadas: 1ª dose: 96.338.520 | Dose única ou 2ª dose: 37.932.515
Total de casos: 19.707.662
Total de mortes: 550.502
Fonte: Ministério da Saúde (dados de 26 de julho de 2021).

Fontes gerais da reportagem: Anvisa, CNN Brasil, Correio Braziliense, Correio do Povo, Exame, Folha de S.Paulo, G1 e UOL

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 173 do jornal Joca.

Enquete

Como você está participando dos 10 anos do Joca?

Comentários (1)

  • Aluno Junq 4

    1 mês atrás

    Achei muito importante pois as aulas presenciais estão voltando na maioria dos estados do brasil, porém não podemos esquecer do coronavírus, continuar usando mascara e distanciamento. Mirela,prof Lólia Junqueropolis/SP

Compartilhar por email