Resultado de imagem para smartphone classes school

O grande número de jovens que usam celulares fez com que as escolas refletissem sobre como os aparelhos podem ser inseridos no dia a dia escolar. 

Uma pesquisa feita pela Teleco, empresa especializada em comunicação, mostrou que, em julho de 2016, o país tinha 256 milhões de celulares, sendo que a população total do Brasil, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é de mais de 206 milhões de habitantes.

No Colégio Santa Cruz (SP), os estudantes do Ensino Fundamental I são aconselhados a não levar o celular para a escola. Caso a família decida que o aluno precisa levar o aparelho, ele deve ficar desligado na mochila durante o período das aulas.  Ao longo do processo de aprendizagem, a escola aposta em outros aparelhos tecnológicos, que exercem, segundo o coordenador de tecnologia Moisés Zylbersztajn, o papel de “ampliar o repertório do professor e do aluno e servir de instrumento para transformar a vida de ambos”.

Resultado de imagem para smartphone classes school

No colégio, os alunos podem usar os tablets da escola para acessar aplicativos como Comic Life, Pic Collage, Nearpod e outros programas que são muito bons para fins didáticos, de acordo com Moisés. “A escola tem que garantir que as tecnologias ajudem nas transformações no ensino e garantir que os cidadãos possam utilizá-las de modo crítico e consciente”, afirma.

Ainda em São Paulo, no Colégio Rio Branco, os alunos podem usar o celular apenas quando o professor libera para atividades de estudos, como pesquisas e exercícios. Além disso, a escola tem uma parceria com o Google For Education, programa que oferece ferramentas tecnológicas para serem usadas em sala de aula.
A diretora do Rio Branco, Esther Carvalho, diz que os alunos precisam se preparar para lidar tanto com o mundo real quanto com o mundo virtual: “Temos que prepará-los para os dois, valorizando os momentos de convivência cotidiana, com seus conflitos, conquistas, desafios e também no ambiente virtual”.

Na Escola Móbile (SP), os alunos de 6° ao 9° ano podem usar os celulares em sala somente para fins pedagógicos. Para a escola, o aumento do uso de aparelhos celulares nos últimos anos tem feito com que as crianças se interessem mais por jogos eletrônicos e pelo acesso à internet, o que gera um aumento de problemas éticos e legais.

Segundo Felipe Molina, coordenador do 6° ano, a escola é um espaço de convivência, onde as pessoas aprendem a conviver de forma saudável e respeitosa. Por isso, fora da sala de aula, os alunos de 6º e 7º ano podem utilizar o aparelho apenas no final do período de aulas e/ou de atividades pedagógicas e só para a comunicação com seus familiares ou responsáveis.

Além dos celulares, a escolar também disponibiliza computadores, tablets e chromebooks, que são utilizados nos trabalhos escolares. Na opinião de Felipe, esses recursos são “ïndispensáveis nas ações pedagógicas”.

Alunos do Magister

Pergunta: Você acha que conseguiria se concentrar na aula se os celulares fossem permitidos? Por quê?

Stella Angelo Tibolla – 5º A

Eu acho que não conseguiríamos usar celular na aula, porque em vez de nos concentrarmos, pensaríamos em coisas do celular.

Julia Pujol Costalunga – 5º B

Não conseguiria me concentrar na aula se o celular fosse permitido, porque eu ficaria preocupada e me incomodaria quando alguém me mandasse uma msg e o celular fizesse barulho.

Julia Cervelin Nargel – 5º C

Sim, conseguiria me concentrar se fosse permitido celular na aula. É só ter responsabilidade e saber usar o celular nos momentos adequados.

Laura Moreira Klein – 4ºA

Não conseguiria me concentrar se fosse permitido o celular na aula, porque a gente está fazendo lição e nós precisamos da concentração. Com o celular perto de nós, a gente perde a concentração e pode errar a lição e fazer de qualquer jeito. Com isso nós podemos ganhar notas baixas.

Leonardo Falcini de Brito Oliveira – 4º B

Não conseguiria me concentrar na aula se o celular fosse permitido. Porque eu uso celular no meu tempo livre e se fosse permitido o celular na aula, eu não ia fazer a lição e também não ia entender nada.

Carollini Ernega Baldo – 4º C

Não conseguiria me concentrar se o celular fosse permitido em sala de aula, porque ele poderia tocar durante a aula e daí nem eu e nem meus colegas conseguiriam se concentrar. Além do mais eu iria ficar jogando, pois seria difícil resistir.

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (2)

  • Pablo Araujo

    3 anos atrás

    curti muitolegal

  • Joca

    3 anos atrás

    Legal, não é? Obrigada por comentar e ler o Joca! Continue a ler para saber mais!

Compartilhar por email