Em Palmas, capital do Tocantins, acontecerá em setembro a primeira edição dos Jogos Mundiais Indígenas, com etnias de 30 países.

Natação no rio, atletismo na terra, arco e flecha de madeira e corrida de tora, a competição mais importante.Esses serão alguns destaques dos Jogos Mundiais Indígenas que acontecem de 18 a 27 de setembro deste na cidade de Palmas, capital do Tocantins.

A primeira edição dos Jogos irá reunir índios de 30 países e cerca de 2.200 atletas. Só o Brasil terá 24 etnias na disputa.

Estão confirmadas provas de 11 modalidades: arco e flecha, arremesso de lança, cabo de força, corrida de velocidade rústica (100 m), canoagem rústica tradicional, corrida de tora, lutas corporais, xikunahati (futebol só com toque de cabeça), futebol, atletismo e natação (travessia).

O Brasil já teve 12 Jogos dos Povos Indígenas. Na última edição, em 2013, em Cuiabá, vieram alguns estrangeiros. nasceu, então, a ideia de criar Jogos Mundiais.

Divulgação
A corrida de tora é uma das disputas mais aguardadas dos Jogos Indígenas.

Índios de tribos de vários países das Américas, Austrália, Japão, Rússia (região da Sibéria), Filipinas, Noruega e China participarão.

Eles também vão divulgar a cultura de seu povo, e fazer exposições, feiras, shows e seminários.

Divulgação

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (2)

  • Guilhermina Marquese

    6 anos atrás

    Eu fico feliz de saber que os povos indígenas tem um tipo de Olimpíadas.

  • Joca

    6 anos atrás

    Oi Guilhermina! Legal mesmo, né? E as provas são muito divertidas, no meio da natureza. Imagine como deve ser difícil carregar uma tora de madeira pesada ou nadar contra a correnteza de um rio?

Compartilhar por email