O prefeito de São Paulo João Doria sancionou o projeto de lei que proíbe a oferta de alimentos embutidos aos alunos da rede pública.

De acordo com o decreto publicado esta semana no Diário Oficial, entende-se por embutidos salsichas, linguiças, salames e mortadelas.

Além da lei, que deve entrar em vigor nos próximos 60 dias, a prefeitura informou que fará uma campanha com professores, alunos e funcionários das escolas e creches para alertar sobre o perigo ao ingerir alimentos embutidos.

A ideia é conscientizar a população sobre os males desse tipo de alimento e fazer com que seu consumo seja reduzido, também, fora da escola.

De acordo com o vereador Gilberto Natalini (PV), médico e autor do projeto, o consumo excessivo de embutidos pode causar obesidade, além de aumentar os casos de doenças do coração e diabetes.

O problema dos embutidos

Os alimentos embutidos surgiram da necessidade em se conservar as carnes antigamente, quando não existiam geladeiras.

O processo de conservação utiliza grande quantidade de sódio, que pode provocar aumento da pressão arterial, além de corantes, que causam alergias, e conservantes, que aumentam o risco de câncer.

Um estudo recente da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que o consumo diário de 50 gramas de embutidos aumenta em 18% o risco de câncer.

Pode parecer muito, mas 50 gramas correspondem a quatro fatias de presunto ou mortadela, ou uma salsicha por dia.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email