Furnas-Getty
Foto: Getty Images

Em março, o nível de armazenamento dos reservatórios das usinas hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste atingiu 62,7%, o maior para o mês desde 2012, divulgou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), em 11 de março. Os reservatórios dessas regiões são considerados a “caixa d’água” do país, já que geram mais da metade da energia de todo o Brasil.

Já os reservatórios do Nordeste e do Norte estão próximos dos níveis máximos: 92,6% e 98,8%, respectivamente — marcas tão altas não eram registradas desde 2007 e 2012. O volume de chuvas acima da média, entre outubro de 2021 e o início do ano, é apontado como o principal motivo para as altas.

Além disso, segundo projeção do ONS, os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste deverão atingir 53% de armazenamento em agosto deste ano, o maior nível desde 2013, quando o volume verificado foi de 55,15%.

Para chegar ao dado, o órgão analisou uma projeção para o período de março a agosto de 2022, com base nas chuvas verificadas de 2009 e 2018. Em maio, começa o período seco, quando chove menos, que vai até outubro ou novembro. Mesmo considerando o cenário de menos chuva, o armazenamento deve estar em 53% em agosto, “32,3 pontos percentuais acima do nível verificado nessa mesma data em 2021, o que traz mais conforto e redução no custo de operação”, afirmou a entidade em nota oficial. 

Crise
Em 2021, o armazenamento das hidrelétricas atingiu seu pior nível em 90 anos, configurando uma crise energética no país. A situação levou ao aumento da operação de usinas termelétricas, forma mais cara e poluente de geração energética. Isso levou ao aumento do valor da conta de luz.

Com a situação atual nos reservatórios das hidrelétricas, o governo federal anunciou que, a partir de 16 de abril, a tarifa extra que estava sendo aplicada na conta de energia não existirá mais, o que vai reduzir o valor pago pelos consumidores. 

Níveis baixos no Sul
Os reservatórios da Região Sul ainda registram níveis baixos em março, com 35,7% de volume. Por esse motivo, segundo o ONS, as térmicas continuam sendo acionadas — ainda que 40% menos do que em 2021. A entidade informou que também foi mantida a importação de energia da Argentina e do Uruguai para garantir o abastecimento na região.

Glossário

Usinas hidrelétricas: geram energia usando a força da água, que leva à movimentação de turbinas.

Usinas termelétricas:
geram energia a partir da queima de combustíveis, como carvão mineral e gás natural.

Fontes: Broadcast, CNN Brasil, G1 e ONS.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email