Em 2019, o número de crianças de até 10 anos internadas em hospitais por causa de problemas respiratórios dobrou (em comparação com os anos anteriores) nas áreas da Amazônia Legal mais afetadas por queimadas. Foi o que apontou um estudo feito pela Fiocruz, publicado no dia 2 de outubro. De acordo com a pesquisa, nos cem municípios mais impactados pelo fogo foram registradas, em maio e junho, cerca de 5 mil internações por mês. No mesmo período, entre 2008 e 2018, a média mensal foi de 2.500 hospitalizações.

“As crianças possuem um sistema imunológico [que age no combate a doenças] ainda em desenvolvimento e o aparelho respiratório em formação. Além disso, elas passam mais tempo ao ar livre do que os adultos e inalam mais poluentes”, explica a pesquisa.

Amapá, Maranhão, Mato Grosso e Pará são os estados que, em 2019, apresentaram aumento significativo no número de crianças internadas por problemas respiratórios.

Não confunda

AMAZÔNIA LEGAL: área composta por nove estados brasileiros — Acre, Amapá, Amazonas, Mato  Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão. A região engloba a floresta amazônica e trechos do Cerrado e Pantanal.

FLORESTA AMAZÔNICA: a maior floresta tropical do mundo. Ocupa o território de oito países: Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

Entre 1º de janeiro e 25 de agosto de 2019, a Amazônia Legal registrou 57.509 focos de incêndio – o maio número desde 2010, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Saiba mais na edição 138 do Joca.

queimada floresta amazônica. brasil, ediç
#pracegover: imagem do fogo destruindo a floresta. Foto: Renato Araujo/Agencia Brasil.

Fonte: Fiocruz

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 139 do jornal Joca.

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (1)

  • Manuela Diniz Queiroz

    4 meses atrás

    meu deus precisamos agir

Compartilhar por email