“Iceberg”, uma cachorra da raça dogo argentino que foi condenada à morte na Dinamarca recebeu perdão judicial e poderá voltar para casa, na Itália.

A discussão sobre esse episódio quase abriu uma crise diplomática entre os dois países.

Tudo começou quando a cadela entrou na Dinamarca com seu dono, o chef de cozinha Giuseppe Perna, que mora em Avellino, no sul da Itália. Os documentos estavam em ordem e os dois entraram no país sem problemas até a cadela brigar com outro cão e ser confiscada pela Polícia.

Naquele momento descobriu-se que a raça é proibida na Dinamarca por ser considerada “muito perigosa”. O animal teria então que ser sacrificado.

O dono não aceitou e começou uma batalha judicial, fizeram uma petição com 340 mil assinaturas na internet e muitas entidades ambientalistas se envolveram para salvar a vida de Iceberg.

Foi então que o ministro do Meio Ambiente do país escandinavo, Esben Lunde Larsen, anunciou o perdão que Iceberg poderá voltar à Itália.

A raça dogo argentino é de grande porte, consegue capturar animais como javalis, e seu peso costuma ser algo entre 40 e 45 kg.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email