O primeiro trem de passageiros movido a hidrogênio deve entrar em operação até o fim do ano, na Alemanha.

Embora na Alemanha muitos trens sejam elétricos, o Coradia iLint é um teste para substituir gradualmente as quatro mil locomotivas movidas a diesel que ainda rodam pelo país e são poluentes. O objetivo é zerar as emissões de CO2 no sistema ferroviário.

O Coradia iLint será produzido pela Alstom, grupo industrial francês responsável por boa parte da frota de metrôs de São Paulo e Rio de Janeiro.

Divulgação / Alstom

Com capacidade para 300 passageiros, o trem sustentável vai rodar cerca de 75 km entre as cidades de Buxtehude, próxima a Hamburgo, na foz do rio Elba, e Bremerhaven, perto da fronteira com a Holanda.

No último teste realizado, o trem atingiu 80 km/h em uma pista de testes em Salzgitter, na Alemanha. Agora o objetivo é chegar à velocidade máxima de 140 km/h em um circuito em Velim, na República Tcheca.

Divulgação / Alstom

Como funciona

O trem é equipado com baterias de íon-lítio, alimentadas pela energia gerada da reação entre o hidrogênio armazenado em reservatórios e o oxigênio do ambiente. A tecnologia aplicada ao Coradia iLint garante emissão zero de poluentes, gerando apenas vapor de água condensada durante o processo, sem prejudicar o meio ambiente e a saúde das pessoas.

Onde achamos hidrogênio no dia a dia

O hidrogênio é o elemento em maior abundância no universo, representando 75% da massa do planeta Terra.

Com alto poder de combustão, o hidrogênio é incolor, inodoro, e está presente no Sol, na água (H2O) e até na margarina que passamos no pão no café da manhã.

Além de estar presente na natureza, o homem conseguiu produzi-lo artificialmente e hoje é considerado um gás industrial de primeira importância.

Enquete

De qual capa do Joca em 2022 você mais gostou até agora?

Comentários (0)

Compartilhar por email