Com poucas horas de diferença, Barcelona sofreu dois ataques terroristas, ambos reivindicados pelo Estado Islâmico. Ao todo, foram 13 mortos e mais de 100 feridos.

Na manhã desta sexta-feira, 18 de agosto, a polícia espanhola concentrou-se na busca por Driss Oukabir, de 28 anos e seu irmão Moussa Oukabir, 17 anos e origem marroquina, suspeito de dirigir a van que atropelou dezenas de pessoas no calçadão Las Ramblas.

Além dos irmãos, outros dois suspeitos estão sendo procurados, mas a polícia acredita que o grupo envolvido no ataque seja composto por 12 terroristas.

O mesmo grupo também estaria envolvido no ataque na cidade de Cambrills, a pouco mais de 100 quilômetros de Barcelona, no qual sete pessoas ficaram feridas e cinco autores foram mortos por agentes de segurança.

De acordo com a polícia da Catalunha, o objetivo do Estado Islâmico é revidar os ataques militares que o grupo sofre em seus principais redutos, Síria e Iraque.

O premiê espanhol, Mariano Rajoy, anunciou três dias de luto nacional em homenagem às vítimas de 34 nacionalidades diferentes. Não há informações de vítimas brasileiras entre elas.

As autoridades locais também investigam as causas de uma explosão na cidade de Alcanar, cerca de 200 quilômetros a sudoeste de Barcelona, que deixou um morto.

O ataque Espanha é o pior desde 2004, quando 190 pessoas morreram após ataques a bomba em Madri.

 

 

Enquete

Qual foi o seu game preferido do ano, até agora?

Comentários (0)

Compartilhar por email