Qual é a impressão que meninas de diferentes partes do mundo têm sobre princesas? Como as personagens da Disney influenciam nessa percepção? Essas perguntas serviram de base para uma pesquisa realizada pela Universidade de Karlstad, na Suécia, divulgada em março.

No estudo, pesquisadores entrevistaram meninas entre 8 e 15 anos da Índia, das Ilhas Fiji e da Suécia e concluíram que, apesar de viver em culturas diferentes, ao imaginar uma princesa, a maioria delas visualiza mulheres brancas, jovens e ocidentais. “Os resultados indicam que as princesas da Disney, com sua presença na mídia, nas fantasias e nos materiais escolares, criaram um único padrão de beleza em vários países”, afirma a pesquisa.

Para realizar o trabalho, os pesquisadores pediram que as garotas desenhassem princesas do jeito como achassem melhor. Depois, fizeram entrevistas individuais e coletivas com as participantes, para saber o que elas pensavam sobre o universo da realeza. Confira os resultados abaixo.

Porcentagens de princesas brancas desenhadas pelos participantes

Ilhas Fiji = 100%
Índia = 77%
Suécia = 90%

Beleza, luxo e juventude 

Para definir o que é uma princesa, a maioria das participantes dos três países citou características relacionadas a beleza e luxo. Além disso, elas descreviam princesas como mulheres jovens, de até 21 anos.

Roupas e acessórios

Nenhuma participante das Ilhas Fiji ou da Índia desenhou princesas que usavam roupas ou acessórios tradicionais de seu país.

Popularidade

Na Índia e nas Ilhas Fiji, princesas brancas, como Branca de Neve e Cinderela, eram mais conhecidas do que princesas não brancas, como Jasmine e Mulan.

Princesas ao longo dos anos

Para aumentar a diversidade de seus personagens, a Disney vem investindo na criação de princesas não brancas, como Jasmine (de Aladdin), Mulan e Tiana (de A Princesa e o Sapo), desde a década de 1990.

Na opinião de Sylvia de Souza, especialista em orientação educacional e pedagógica, esse aumento no número de personagens diversificados pode contribuir para a percepção que os jovens têm do mundo e de si mesmos. “As princesas fazem parte da nossa diversão. Sendo assim, é fundamental que  tenhamos princesas de diferentes raças e culturas para as crianças conhecerem e se inspirarem”, diz. “Assim, desde pequenas, as pessoas aprendem a respeitar os outros e valorizar as diferenças.”

Branca de Neve – 1937

#pracegover: em cena do senho, Branca de Neve usa seu vestido amarelo e preto, com mangas azul e capa vermelha. Ela está sentada em uma floresta com chão verde e conversando com um pássaro azul. que está em suas mãos. Crédito: Reprodução

Cinderela – 1950

#pracegover: Cinderela com seu vestido azul claro e branco, e tiara de princesa na noite do baile. Ela está em pé, com as mãos, cobertas por luvas, na cintura. Crédito: Reprodução

Aurora – 1959

#pracegover: Aurora usa vestido azul e preto, com manto roxo. Ela está na floresta, estendendo às mãos para quatro passarinhos – dois azuis, um verde e um vermelho. Crédito: Reprodução

Ariel – 1989
Bela – 1991
Jasmine – 1992

#pracegover: Jasmine usa blusa azul e uma faixa da mesma cor nos cabelos. Ela está em frente a um espelho dourado, que tem um vaso com uma flor branca ao lado, vendo o próprio reflexo. Crédito: Reprodução

Pocahontas – 1995
Mulan* – 1998
Tiana – 2009

#pracegover: Tiana usa vestido azul, com tiara prateada e luvas brancas. Ela está em seu quarto, em frente a uma penteadeira, com um sapo verde em suas mãos. Crédito: Reprodução

Rapunzel – 2010
Merida – 2012
Elsa e Anna – 2013
Moana – 2016

*MULAN FOI CLASSIFICADA COMO “PRINCESA” PELA PESQUISA, EMBORA NÃO FAÇA PARTE DA REALEZA EM SUA HISTÓRIA

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 133 do jornal Joca.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (3)

  • olivia.shin@alunopueri.com.br

    6 meses atrás

    Incrivel

  • aluno.carolinabispo@colegiomagister.com.br

    7 meses atrás

    Incrivel

  • olivia.shin@alunopueri.com.br

    6 meses atrás

    Sim?

Compartilhar por email