O primeiro poraquê descoberto foi o Electrophorus electricus. Foto: Wikimedia Commons.
O primeiro poraquê descoberto foi o Electrophorus electricus. Foto: Wikimedia Commons.
O poraquê da espécie Electrophorus voltai é o peixe elétrico mais poderoso do mundo. Foto: L. Souza/ Divulgação.
O poraquê da espécie Electrophorus voltai é o peixe elétrico mais poderoso do mundo. Foto: L. Souza/ Divulgação

Um grupo de cientistas brasileiros e americanos descobriu, em um estudo divulgado na revista Nature, em 10 de setembro, uma espécie de peixe-elétrico que é mais potente do que todas as outras já conhecidas – e o animal vive na Amazônia.

O Electrophorus electricus é o primeiro peixe elétrico amazonense, popularmente conhecido como poraquê, e foi descoberto na região há 250 anos. Agora, outras duas espécies de poraquês passaram a ser conhecidas. A Electrophorus voltai, que dá choques oito vezes mais fortes do que os de tomadas comuns, é considerada a mais poderosa delas. A outra nova espécie descoberta é a Electrophorus varii.

O primeiro poraquê descoberto foi o Electrophorus electricus. Foto: Wikimedia Commons.
O primeiro poraquê descoberto foi o Electrophorus electricus. Foto: Wikimedia Commons

Para estudar os poraquês, o pesquisador brasileiro Carlos David de Santana utilizou luvas de borracha, já que a borracha impede que as correntes elétricas atinjam a pele. Mesmo assim, alguns choques não puderam ser evitados. 

Porém, os choques do poraquê duram muito pouco (apenas de um a três segundos) e a corrente elétrica (que é o movimento de partículas elétricas) dentro desses animais é muito baixa. 

Por isso, o choque dos peixes não é suficiente para matar um ser humano. Já os choques de tomada, por durarem muito mais, podem causar lesões dentro do corpo, atingindo os órgãos e, algumas vezes, fazendo com que eles deixem de funcionar.

Além de poderoso, o poraquê Electrophorus voltai pode chegar a ter mais de 2 metros de comprimento – para se ter ideia, a média de altura de um homem adulto no Brasil é de 1,73 metro. 

Como alguns peixes têm eletricidade natural?
A eletricidade natural desses animais vem de células chamadas eletrólitos, que carregam eletricidade quando se dissolvem em líquidos, como sangue. Como possuem muitos eletrólitos, eles podem produzir bastante energia – o corpo humano também possui eletrólitos, mas em quantidade bem menor.

Existem cerca de 250 tipos de peixes-elétricos no mundo. Eles produzem descargas fracas, usadas para que nadem e se comuniquem. Os poraquês, por outro lado, são os únicos que possuem descargas elétricas fortes, utilizadas para caça e defesa.

Fontes: BBC, revista Nature, Sputnik News, Superinteressante e Terra.

Enquete

Que tipo de live você mais gosta de assistir?

Comentários (2)

  • CEU EMEF JARDIM PAULISTANO

    6 meses atrás

    gostei demais! é bom conhecer coisas novas tipo novas especies de peixe

  • tatianedeoliveirasampaii

    6 meses atrás

    Gostei bastante de ler esse texto eu acho vc que coloca o as notícias e etc

Compartilhar por email