Informações publicadas no fim de setembro por jornais internacionais, como The Washigton Post, divulgaram que três pandas que vivem nos Estados Unidos terão que retornar para a China. Eles estão desde o ano 2000 no Zoológico Nacional Smithsonian, Washington D. C., e voltarão em 7 de dezembro.

#pracegover: a panda Mei Xiang, que tem pelo preto e branco, está encostada em um tronco de madeira. Crédito de imagem: Jeff J. Mitchell/Getty Images, Drew Angerer/Getty Images e Smithsonian’s National Zoo & Conservation Biology Institute

Essa história começou em 1972, quando o governo chinês emprestou os dois primeiros pandas aos EUA, durante visita de Richard Nixon, então presidente norte-americano. Esse foi um marco da “diplomacia do panda”, nome dado ao hábito da China de emprestar os animais a outras nações como gesto de amizade.

Essa história começou em 1972, quando o governo chinês emprestou os dois primeiros pandas aos EUA, durante visita de Richard Nixon, então presidente norte-americano. Esse foi um marco da “diplomacia do panda”, nome dado ao hábito da China de emprestar os animais a outras nações como gesto de amizade.

#pracegover: panda Tian Tian está sentado e comendo bambus. Crédito de imagem: Jeff J. Mitchell/Getty Images, Drew Angerer/Getty Images e Smithsonian’s National Zoo & Conservation Biology Institute

China x EUA
Os países vivem uma relação tensa. Uma das razões para isso é a competição de poder: os EUA são a maior economia do mundo há décadas e a China tem demonstrado potencial para superar esse domínio.

A tensão aumentou em fevereiro, quando o governo dos EUA acusou os chineses de sobrevoar seu território com um balão espião. A China negou, afirmando que o objeto era um equipamento de pesquisa meteorológica (relembre na edição 2000).

Chee Meng Tan, professor universitário na Malásia e especialista em “diplomacia do panda”, disse em entrevista ao jornal The Guardian que “possivelmente, essa é a maneira de Pequim [capital da China] sinalizar ao Ocidente que os chineses podem não estar muito felizes com a atual relação [entre os governos]”.

#pracegover: panda Xiao Qi Ji está sentado e comendo uma maçã vermelha. Crédito de imagem: Jeff J. Mitchell/Getty Images, Drew Angerer/Getty Images e Smithsonian’s National Zoo & Conservation Biology Institute

O que diz a China?
A Associação de Conservação de Vidas Selvagens da China nega desavenças. A entidade diz que os animais deveriam ficar por dez anos nos EUA e que o acordo vem sendo renovado. Agora, dois dos pandas já têm mais de 20 anos e seria arriscado adiar a volta em uma viagem tão longa. Outros pandas que estavam nos EUA já tiveram que retornar. Restarão quatro no país, cujos empréstimos acabam no fim do ano. Reino Unido e Austrália também poderão ter que devolver pandas

OS TRÊS PANDAS

Mei Xiang, fêmea, 25 anos

Tian Tian, macho, 26 anos

Xiao Qi Ji, macho, filho do casal, 3 anos

Fontes: Bloomberg Línea, CNN, Estadão, Folha De S.Paulo, G1, Global Times, O Globo, The Washington Post, Time e Yahoo.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 213 do jornal Joca.

Ixi! Você bateu no paywall!

Ainda não é assinante? Assine agora e tenha acesso ilimitado ao conteúdo do Joca.

Assinante? Faça Login

Voltar para a home

Ou faça sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo do Joca

Assine

Enquete

Sobre qual assunto você gosta mais de ler no portal do Joca?

Comentários (1)

  • lauramessias 7972156

    2 meses atrás

    NÓS, DO 5º ANO A, DO CEU EMEF PARAISÓPOLIS, GOSTAMOS DE LER ESSA NOTÍCIA! ADORAMOS PANDAS! ACHAMOS QUE ELES SÃO MUITO FOFOS! E QUE A VIDA DELES NÃO É BRINCADEIRA!

Compartilhar por email

error: Contéudo Protegido