Por Maria Carolina Cristianini

Você já deve ter visto livros como Bisa Bia, Bisa Bel e O Príncipe Que Bocejava nas prateleiras de bibliotecas ou livrarias. Estes, e outros mais de cem títulos, foram escritos pela brasileira Ana Maria Machado, que completa 50 anos de carreira em 2019, com mais de 18 milhões de exemplares vendidos.

Para celebrar o momento, a escritora foi homenageada na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, em que toda a obra dela recebeu destaque — o evento foi realizado entre os dias 30 de agosto e 8 de setembro. Em conversa com o Joca, Ana Maria Machado falou sobre a vida de escritora e como vê os leitores de hoje em relação aos que tinha no início da carreira. Confira a seguir.

Por que você decidiu ser escritora?
Eu sempre gostei muito de ler, então foi uma continuação natural. Fui ser professora de literatura e jornalista, daí passei para escrever.

E por que escrever para crianças?
Fui convidada a escrever uma história para uma revista nova que ia sair. Os leitores gostaram, fez sucesso, os editores pediram outra e mais outra. Fui virando escritora…

O que você mais gostava de ler quando era criança?
Toda a obra do Monteiro Lobato [escritor brasileiro considerado o “pai” da literatura infantojuvenil em nosso país]. E coleções de livros de aventuras: Robin Hood, A Ilha do Tesouro, Robinson Crusoé

Como você costuma escrever seus livros?
Escrevo de manhã, no computador, trabalhando todo dia um pouquinho a partir de ideias gerais que vão tomando forma à medida que escrevo.

Que diferenças você vê nos leitores que são crianças hoje em relação aos leitores de quando você começou a escrever?
Não vejo diferenças grandes. A moda é outra, a tecnologia é outra, certas palavras que os leitores usam são distintas, mas eles têm as mesmas emoções: medo, ciúme, amor, sonhos, vontade de não ter de obedecer a todo mundo, indignação com injustiças, solidariedade com quem sofre, desejo de
melhorar o mundo…

Que conselho você daria para as crianças e jovens de hoje que pensam em escrever livros?
Leiam muito, leiam sempre, até ter tanta leitura acumulada que começa a entornar. Como uma caixa d’água que se enche demais e transborda.

Principais conquistas de Ana Maria Machado

50 anos de Ana Maria Machado
#pracegover: a autora Ana Maria Machado veste blusa marrom e sorri para a foto. Crédito: Divulgação

– Publicação de obras em 17 países.
– Em 1978, recebeu o Prêmio Jabuti (a principal premiação literária no Brasil) por História Meio ao Contrário.
– No ano 2000, recebeu o prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantojuvenil mundial.
– É membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 2003.

Glossário
Hans Christian Andersen:
escritor dinamarquês de histórias infantis, viveu entre 1805 e 1875. É mundialmente conhecido por contos como “A Pequena Sereia” e “O Patinho Feio”.

Reportagem publicada originalmente na edição 137 do jornal Joca.

Enquete

Que tipo de live você mais gosta de assistir?

Comentários (0)

Compartilhar por email