Em 1º de agosto, o governo da Arábia Saudita anunciou uma nova lei que permitirá às mulheres ter passaporte e viajar para o exterior sem a autorização de um homem — como pai, irmão ou marido. Além de não precisar mais dessa permissão, elas poderão registrar os filhos, informar a morte de um parente e pedir a guarda dos filhos menores de idade em caso de separação (antes, os pais ficavam com as crianças).

As medidas passam a valer em outubro e fazem parte de uma série de ações do país para promover mais liberdade para as mulheres. No ano passado, a Arábia Saudita permitiu que elas dirigissem automóveis e assistissem a jogos de futebol em estádios.

Mesmo assim, o país ainda é um dos que mais controlam os direitos das mulheres. Para se casar, abrir um negócio, sair da prisão ou, em alguns casos, fazer tratamentos de saúde, por exemplo, elas ainda precisam da autorização de um homem. Algumas das outras atitudes fora do alcance das sauditas são experimentar roupas em lojas e entrar em cemitérios.

Fontes: CNN, G1, The Week e UOL.

Texto publicado originalmente na edição 135 do jornal Joca.

Enquete

O que você está mais curtindo fazer durante o período em casa, por causa do novo coronavírus?

Comentários (0)

Compartilhar por email