O navio da ONG internacional Greenpeace, Rainbow Warrior III, está atracado no Pier Mauá, no Rio de Janeiro, e pode ser visitado gratuitamente das 10h às 16h.

O navio tem 58 metros ou 190 pés e foi inaugurado em 2011. Ele possui alta tecnologia (ecologicamente correta) e veio ao Brasil para divulgar a campanha “Defenda os Corais da Amazônia”. Esse navio circula por todos os mares do mundo com objetivo de defender o planeta. (veja abaixo).

O público pode participar de uma exposição com imagens das campanhas do Greenpeace no Brasil e, em seguida, fazer um passeio de 40 minutos. É possível, ainda, visitar a cabine de comando e o heliponto.

Greenpeace/Paul Hilton

Os alunos da Escola Juan Antônio Samaranch visitaram o navio, conheceram os representantes do Greenpeace e fizeram trabalhos de arte em defesa dos Corais da Amazônia.

O navio é o primeiro construído pela ONG, que sempre procurou reformar uma embarcação já utilizada. A embarcação é um veleiro – que usa energia dos ventos – mas tem opção de usar o motor.  O casco foi desenhado para ter o máximo de aproveitamento e o calor criado pelos geradores é reaproveitado no aquecimento da água que é usada a bordo.

Veja o Rainbow Warrior II pelo mundo:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=85&v=ZEgiAKWlNco

Pela agricultura ecológica

O barco esteve pela primeira vez em Cuba em janeiro deste ano, e levou um time de cientistas e agricultores mexicanos para promover um encontro com seus pares cubanos, responsáveis por pesquisar e praticar a agroecologia em grande escala na ilha por mais de duas décadas.

Embora Cuba seja conhecida pelo seu sistema de saúde eficiente, poucos sabem que 65% da produção de alimentos da ilha, em pelo menos 25% de suas terras agrícolas, ocorre sem o uso de pesticidas, fertilizantes químicos ou culturas geneticamente modificadas (transgênicos). 

 

Unidos pela energia do sol

Nosso Guerreiro do Arco-Íris é também um grande embaixador do astro-rei, o Sol. Em agosto de 2016, ele iniciou em Beirute, no Líbano, um tour pelo Mediterrâneo, passando por vários países até a Turquia para promover a campanha “O Sol nos Une”, que destaca o enorme potencial da energia solar em toda a região árabe. Em cada local, mensagens de apoio da população pedindo mais investimentos no melhor tipo de energia, a limpa e renovável, foram recolhidas e entregues aos líderes das negociações climáticas na COP22, no Marrocos.

Pela pesca sustentável

Esta é uma causa permanente do Rainbow Warrior. Em agosto de 2015, o barco dedicou uma expedição pelo Oceano Pacífico para confrontar a indústria pesqueira e denunciar o comércio ilegal de barbatana de tubarão e a imoral prática do transbordo, considerada um buraco negro na cadeia de abastecimento.

Grandes navios-mãe suprem os pequenos barcos pesqueiros com provisões e combustível e recolhem suas cargas em compartimentos refrigerados, sobretudo atum, sempre em águas internacionais. Isso faz com que fiquem com suas tripulações sendo exploradas meses e até anos em áreas remotas, e longe dos portos e da fiscalização.

Em defesa do clima

Em 2014, o Rainbow Warrior realizou uma intensa campanha contra os combustíveis fósseis pelo Mediterrâneo.  Em Veneza, na Itália, o barco exibiu uma mensagem “Salve o clima! Não há planeta B”, que podia ser vista da Praça San Marco. No Canal da Sicília, semanas depois, ativistas ocuparam a plataforma petrolífera “Prezioso”, operada pela companhia italiana ENI, de onde desdobraram uma faixa de 120 metros quadrados, confrontando o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi.

 

Alerta contra a energia nuclear

Em julho de 2013, o Rainbow Warrior foi até o porto de Busan, na Coreia do Sul, pedir que o governo ampliasse a zona nuclear oficial de evacuação para um raio de 30 km do reator Kori 1, o mais antigo do país. Em março de 2016, foi a vez de protestar contra a Usina de Fukushima, próximo aos cinco anos do desastre muclear.

Agora, o Rainbow Warrior chega ao Rio de Janeiro no fim deste mês para chamar a atenção dos brasileiros para a importância de se defender os Corais da Amazônia, que já são considerados o maior bioma marinho do país. No entanto, também já estão ameaçados pela exploração de petróleo a poucos quilômetros dos recifes.

Serviço

  • O quê: Visita ao Rainbow Warrior III
  • Onde: Pier Mauá, ao lado do Museu do Amanhã
  • Quando: até dia 6 de maio, entre 10h e 16h
  • Quanto: Grátis

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (1)

  • Paula

    4 anos atrás

    UAU!!!!

Compartilhar por email