The SpaceX Falcon 9 rocket is seen at Vandenberg Air Force Base Space Launch Complex 4 East with the Jason-3 spacecraft onboard, Saturday, Jan. 16, 2016, in California. Jason-3, an international mission led by the National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), will help continue U.S.-European satellite measurements of global ocean height changes. Photo Credit: (NASA/Bill Ingalls)

 Foto: NASA / Bill Ingalls

O foguete Falcon 9, que levava o satélite Jason-3, foi lançado neste domingo (17) na Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia.

A NASA e a SpaceX, a empresa dona do foguete, queriam que o foguete levasse o satélite para o espaço para depois pousar na Terra, em um navio-drone na costa da Flórida, no Oceano Pacífico, uma manobra tentada duas vezes anteriormente, sem sucesso.

Porém após deixar o satélite Jason-3, que vai monitorar o nível do mar em órbita, o Falcon 9, explodiu ao tentar pousar nessa plataforma no mar.

O Falcon 9 conseguiu retornar ao ponto onde deveria chegar mas logo após tocar o solo ele tombou e explodiu.

Um vídeo do acidente foi compartilhado no Instagram pelo bilionário Elon Musk, presidente do PayPal e da montadora Tesla Motors, que criou a SpaceX :

Segundo ele, a causa do acidente, foi o acúmulo de gelo no foguete.

Foto: NASA / Bill Ingalls

A SpaceX tem grandes motivos aperfeiçoar essa técnica de pouso no mar, apesar de ser muito difícil reduzir a velocidade de um foguete que viaja a aproximadamente 8.000 km/h e pousá-lo em uma plataforma flutuante.

Os foguetes espaciais que retornam da Lua, de Marte ou de outros lugares distantes no sistema solar voam a velocidades muito, muito mais rápidas do que os auq estão na estação espacial.

Foto: NASA / Bill Ingalls

O foguete SpaceX foi criado em 2002 para ir a Marte e possibilitar que as pessoas vivam em outros planetas. A empresa que o fabricou quer ter foguetes reutilizáveis capazes de pousar, coisa que não acontece no foguete tradicional, que entra em combustão quando retorna para a Terra e por isso se auto-destroem, gerando um alto custo. Um foguete reutilizável seria a única forma dos humanos viajarem para a Lua e Marte.

O navio-drone que ia receber o SpaceX se chama Just Read the Instructions (Apenas Leia as Instruções), tem uma área de pouso de 150 a 250 pés (45 a 76 metros).

Foto: NASA / Bill Ingalls

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email