O Museu do Amanhã, localizado na zona portuária do Rio de Janeiro, ganhou o prêmio internacional Mipim (Mercado Internacional dos Profissionais Imobiliários) na categoria Construção Verde mais Inovadora. A premiação ocorreu nessa quinta-feira (16), em Cannes, na França.

O museu brasileiro, que conta com captação de energia solar e utiliza água da Baía de Guanabara no sistema de refrigeração, superou concorrentes do Reino Unido, da Suécia e da Alemanha.

Projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o local economiza mais de nove milhões de litros de água e 2.400 megawatts/hora de energia elétrica, o que seria suficiente para abastecer mais de 1.200 casas.

Este é o segundo prêmio internacional que o museu recebe. No ano passado, garantiu o Leading Culture Destinations Awards, considerado o Oscar dos museus.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email