“Meu coração, não sei porque, bate feliz, quando te vê!””

Essa música, um clássico da MPB, é de autoria de Alfredo da Rocha Vianna Filho, conhecido como Pixinguinha e completa hoje 100 anos.

Pixinguinha foi maestro, flautista, saxofonista, compositor e arranjador brasileiro e completou 120 anos de idade em 23 de abril.

Considerado o pai da música brasileira, ele criou o que hoje são as bases da nossa música, misturando a música de Ernesto Nazareh , Chiquinha Gonzaga e dos primeiros chorinhos, com ritmos africanos, estilos europeus e a música negra americana, fazendo surgir um estilo bem brasileiro.

Ouça a música na voz de Marisa Monte:





Pixinguinha foi um menino prodígio, tocava cavaquinho com 12 anos. Aos 13 passava ao bombardino e a flauta. Até hoje é reconhecido como o melhor flautista da história da música brasileira.

Mais velho trocaria a flauta pelo saxofone, pois não tinha mais a firmeza e embocadura necessárias. Aos dezessete anos grava suas primeiras instrumentações, vindo a no ano seguinte gravar suas primeiras composições, nada menos que as pérolas Rosa e Sofres Porque Queres.

Em 1922 têm uma experiência que transforma significativamente sua música. Um milionário patrocina a viagem de Pixinguinha e de seu grupo Os 8 Batutas para uma turnê européia. A temporada em Paris que deveria ser de um mês dura seis, tendo que ser interrompida devido a compromissos já assumidos no Brasil. Na Europa Pixinguinha trava contato com a moderna música européia e com o jazz americano, então moda em Paris.

Fonte: Samba-choro

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (2)

  • Luiza Yumi Iwanaga

    4 anos atrás

    muito legal

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    4 anos atrás

    ...E AINDA HOJE, APÓS 100 ANOS, OS "CORAÇÕES BATEM FELIZES" QUANDO OUVEM CARINHOSO. SALVE PIXIGUINHA!!! PROFª TELMA

Compartilhar por email