Profissional com roupa protetora para evitar contágio (Imagem: Médicos Sem Fronteiras)

O médico Kent Brantly, um dos dois norte-americanos que contraíram ebola na Libéria, recebeu uma dose de soro experimental e está praticamente curado. O medicamento é novo e só tinha sido testado em macacos. Um mulher americana que também se infectou com o vírus do ebola enquanto trabalhava na Libéria foi igualmente levada de volta aos EUA e tratada com o soro experimental chamados de ZMapp e está melhorando. Vários laboratórios no mundo desenvolvem remédios contra o vírus, mas nenhum foi testado. UA prometem à Libéria entrega do soro experimental para tratar médicos infectados no Pais.

Com medo da doença se espalhar ainda mais, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou emergência sanitária mundial e admitiu que o surto está fora de controle. O vírus já matou mais de mil pessoas na Guiné, Serra Leoa, Nigéria e Libéria, e os Estados Unidos criaram estações de quarentena para viajantes infectados. Empresas aéreas como British Airways e Emirates suspenderam voos para a região afetada, ainda que seja pouco provável que uma pessoa se contagie no avião. Para contrair o vírus, é preciso entrar em contato com o sangue, a saliva ou a urina de um doente.

MapaEbola

Fatos sobre a Ebola

• Identificado pela primeira vez na República Democrática do Congo I • Existem cinco espécies diferentes do vírus, três delas são consideradas extremamente perigosas I • Os morcegos são considerados os portadores naturais do vírus

Contágio

Contacto com os fluídos corporais de pessoas ou animais infetados.

Sintomas iniciais
Fadiga, febre, dor de cabeça e dores nas articulações, musculares e abdominais, vómitos, diarreia e anorexia.

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email