O rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Samarco, cujos donos são a Vale a anglo-australiana BHP, causou uma enxurrada de lama que inundou várias casas no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais. Inicialmente, a mineradora havia afirmado que duas barragens haviam se rompido, de Fundão e Santarém. No dia 16 de novembro, a Samarco confirmou que apenas a barragem de Fundão se rompeu. Local: Distrito de Bento Rodrigues, Município de Mariana, Minas Gerais. Foto: Rogério Alves/TV Senado
Foto: Corpo de Bombeiros/ MG (05/11/2015)

No dia 5 de novembro de 2015, a Barragem da mineradora Samarco se rompeu na região de Mariana, em Minas Gerais, provocando uma tsunami de lama que destruiu diversas cidades.

Autoridades visitam o local no dia seguinte a tragédia Foto: Veronica Manevy/ Imprensa MG (06/11/2015)

O governador de Minas, Fernando Pimentel, foi ao local para vistoriar os trabalhos na área inundada pelo rompimento de barragens.

Visão geral da área onde haviam casas, escolas, ruas. Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil (07/11/2015)

O Corpo de Bombeiros fez um grande trabalho de buscas no distrito de Bento Rodrigues, a região mais afetada.

Donativos para as vítimas do rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais. Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil (07/11/2015)

Muitos brasileiros enviaram doações para Mariana. Muitas famílias, além de perderem seus parentes na enxurrada de lama, também perderam tudo o que estava em suas casas.

A cidade de Barra Longa/MG, atingida pela enxurrada de lama tóxica do rompimento da barragem. Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil (08/11/2015)

 

Após o rompimento de duas barragens na última quinta-feira (5), moradores voltaram ao vilarejo para para auxiliar bombeiros e homens da Defesa Civil nas buscas.

Corpo de Bombeiros e parentes procuram as vítimas. Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil (09/11/2015)
Dilma observa a região. Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR (12/11/2015)

 

Foto: Lula Marques/ Agência PT (17/11/2015)

Objetos pessoais são encontrados no meio da lama. Foto: Rogério Alves/TV Senado (19/11/2015)

Os procuradores Onofre Batista (MG), Rodrigo Rabello (ES), Renato Vieira (PGF), e Paulo Kuhn (PGU), mostram o documento em que abrem uma ação para a Samarco, dona da barragem, pagar por todos os prejuízos.

Os procuradores Onofre Batista (MG), Rodrigo Rabello (ES), Renato Vieira (PGF), e Paulo Kuhn (PGU). Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil (30/11/2015)

 

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (1)

  • Vincent Bai

    1 ano atrás

    Achei interessante por isso

Compartilhar por email