13177878_1069998703035812_5333203549017665296_n

O Ministério Público da Espanha, órgão que trabalha para que as leis sejam cumpridas, pediu que o jogador de futebol Neymar seja preso por dois anos e ainda seja proibido de jogar.

Neymar é acusado de ter desrespeitado as leis quando mudou-se do Santos para o Barcelona, em 2013.

Segundo as autoridades, o atleta não disse a verdade sobre parte do dinheiro que o Barcelona pagou-lhe para tê-lo na na equipe.

Na época em que foi contratado, o Barça anunciou que tinha pago R$ 17,1 milhões de euros (aproximadamente R$ 60 milhões de reais) pelo jogador, mas uma investigação descobriu que, na verdade, o valor era de 86,2 milhões de euros (R$ 305 milhões de reais).

Estima-se que 40 milhões de euros tenham ido para a empresa N&N, que é dos pais do jogador.

De acordo com os investigadores, como essas transações foram feitas sem que a maior parte das pessoas soubesse, a empresa DIS, que na época fez toda a negociação para a entrada de Neymar no Barcelona, deixou de receber parte dos 40 milhões, como deveria.

Isso fez com que a companhia se voltasse contra Neymar e contra todos os envolvidos na contratação.

Além do pedido de prisão, a justiça também quer que o jogador pague uma multa de 10 milhões de euros, quase 36 milhões de reais.

O jogador, no entanto, não é o único que pode sofrer punições. Por estarem envolvidos no esquema da contratação, seu pai, Neymar, pode pegar dois anos de prisão, e sua mãe, Nadine, um ano. Além deles, o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rossel também pode ser preso e condenado a ficar cinco anos na prisão.

De acordo com o time da Espanha, o que aconteceu foi um erro de planejamento financeiro, mas que não chegava a ser considerado um ato contra a lei. Eles dizem que todos os papéis de contratação do jogador foram feitos do jeito certo, respeitando as regras.

 

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email