Por Joanna Cataldo

Há 11 anos, um tipo de biblioteca itinerante leva livros para crianças e adolescentes que têm pouco acesso a esse tipo de material. Com passagem por 13 estados, o projeto Barca das Letras já fez 72 mil livros, gibis e revistas chegarem a mais de 12 mil jovens, incluindo alunos de escolas públicas e moradores de comunidades ribeirinhas, indígenas e quilombolas. “A ideia surgiu da minha indignação ao ver o abandono dos políticos para com as comunidades que vivem na floresta amazônica”, diz o fundador da iniciativa, o amapaense Jonas Banhos. “Nós decidimos fazer a nossa parte e levar livros. Para que a pessoa possa criticar a própria realidade e exigir seus direitos, ela precisa ler, buscar conhecimento.”

Os livros, gibis e revistas são obtidos por doação e levados para os destinatários por uma equipe de voluntários. Ao receber as obras, os beneficiados são estimulados a montar as próprias bibliotecas nas redondezas. “A comunidade pode viver no meio da floresta e não ter nem luz elétrica, por exemplo. A ideia não é que seja construído um prédio, e sim que exista um espaço de acesso ao livro ali”, explica Jonas.

Na prática

Rita F., 11 anos, mora em uma comunidade ribeirinha em Afuá, no Pará. Os moradores do grupo estão arrecadando dinheiro para comprar material e construir uma biblioteca.

Biblioteca circula pelo Brasil levando literatura gratuita
#pracegover: adultos e crianças, em ambiente com várias árvores no fundo, seguram livros e revistas em quadrinhos. Crédito: reprodução.

Enquanto isso, um espaço foi montado na casa de uma das moradoras com os livros doados pela Barca das Letras. “Eu já li os livros de Harry Potter e muitos outros”, diz Rita. “Espero que o projeto traga mais obras.”

Outra jovem contemplada foi Musa G., de 14 anos, de Ananindeua, no Pará. Sem biblioteca
perto de casa, ela conseguiu ler diversos materiais graças às doações da Barca das Letras. “Já li Duck Tales, gibis da Turma da Mônica, mangás… Mas do que eu não abro mão por nada são as revistas do Cavaleiros do Zodíaco e do Duck Tales.”

Glossário
Comunidades quilombolas: grupos formados por descendentes de pessoas escravizadas no passado.
Comunidades ribeirinhas: grupos que vivem próximo de rios. Muito comuns na região amazônica.

Tem interesse em colaborar?
Você pode entrar em contato com o projeto Barca de Letras pelo e-mail: barcadasletras@gmail.com ou doar livros, HQs, mangás e cordéis, via Correio, para o seguinte endereço: A/C Jonas Banhos CLN 113, bloco A, sala 33, subsolo Brasília (DF). CEP: 70 763-510

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 137 do jornal Joca.

 

Enquete

O que você faz logo que recebe uma nova edição do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email