As dez vítimas do incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, receberam diversas homenagens no fim de semana seguinte à tragédia, que aconteceu na madrugada do dia 8 de fevereiro.

O fogo tirou a vida de atletas de 14 anos a 17 anos das categorias de base do clube rubro-negro. No sábado, dia 9, o escudo do time foi exibido no telão do estádio do Paris Saint-Germain, na França. No Brasil, os garotos foram homenageados por diversos jogadores, como os do Santa Cruz e do Náutico, em Pernambuco, e pelo Vasco, Fluminense e o próprio Flamengo, no Rio de Janeiro.

Torcedores de times do Rio caminharam em silêncio em memória das vítimas, deram as mãos para abraçar a sede do Flamengo, na Gávea, na zona sul, e cantaram o nome dos adolescentes. Eles ainda criaram o grito de guerra “Garotos do Ninho”, em referência ao Ninho do Urubu, como é conhecido o centro de treinamento.

No Maracanã, torcedores se reuniram em frente ao estádio para homenagear as vítimas. A partida entre Flamengo e Fluminense, pelas semifinais da Taça Rio, que estava marcada para acontecer no local, na noite do dia 9, foi adiada para o dia 14. O governador do Rio, Wilson Witzel, e o prefeito da capital carioca, Marcelo Crivella, decretaram luto oficial de três dias.

Entenda
Segundo peritos que investigam o caso, o incêndio teria começado a partir de um curto-circuito no ar-condicionado do alojamento onde dormiam os atletas. Além dos dez garotos que morreram, três ficaram feridos.

Fontes: Globo Esporte, Hora 1, iG, Metro e Parisien.

Notícia publicada originalmente publicada na edição 125 do jornal Joca.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email