Minervino Junior/CB/D.A Press
O jardineiro de Brasília Luciano da Silva Torres, de 27 anos, recebeu uma notificação e pode ser multado por ter transformado uma área onde havia lixo, em uma horta comunitária.
Luciano conta que a área fica em frente à casa dele e que vivia suja. Tudo era jogado no local, que virou criadouro de ratos e do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, zika, chikungunya e febre amarela.
Há um ano ele plantou manjericão, mastruz e hortelã e o local melhorou muito com a plantação. Também foram plantadas árvores que dão acerola, limão, carambola, entre outros frutos.
Por não ter comunicado que faria a horta, o jardineiro recebeu um aviso para retirar as plantas em até 72 horas.
O governo diz que a plantação é vista com bons olhos, mas, antes de qualquer intervenção, é necessária a autorização das autoridades locais.
Vizinhos se reuniram e conseguiram 57 assinaturas a favor da manutenção da horta.
“Isso é para a comunidade”, declarou o jardineiro. “É para a nossa saúde, é para quem está gripado, para quem quer temperar um almoço com manjericão fresco.”
As queixas do jardim teriam vindo de moradores de um prédio, alegando que o espaço é público.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email