Medidas como quarentenas, suspensão de aulas presenciais e lockdown evitaram cerca de 3,1 milhões de mortes na Europa, de acordo com um estudo publicado na revista Nature, em 8 de junho.

O trabalho, do Imperial College de Londres, na Inglaterra, levou em consideração informações de 11 países, entre o início da pandemia do novo coronavírus no continente e o dia 4 de maio, quando as quarentenas começaram a ser relaxadas em nações europeias.

Segundo os pesquisadores, o objetivo do estudo foi medir o quanto ações de isolamento social têm utilidade em situações como a da covid-19 para auxiliar em possibilidades parecidas no futuro, já que o fechamento de comércios, por exemplo, gera impactos na economia dos países.

#pracegover: no Altar da Pátria, em Roma, pessoas comemoram a Proclamação da República do país, enquanto aviões sobrevoam a região e deixam um rastro nas cores verde, branca e vermelha – da bandeira da Itália – no céu. Foto: Billy H.C. Kwok_Getty Images

Como a pesquisa foi feita?
O trabalho comparou o número de pessoas infectadas pelo vírus com uma previsão de quantas mortes poderiam ter ocorrido se a covid-19 seguisse se espalhando sem as medidas de isolamento. “Avaliar a eficácia dessas intervenções é importante, dados seus impactos econômicos e sociais, e pode indicar qual curso de ação é necessário para manter o controle”, relataram os pesquisadores.

Também na revista Nature, com publicação na mesma data, outra pesquisa, feita pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, indicou que as medidas de isolamento social tomadas na China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Itália e Irã evitaram ou atrasaram a contaminação de cerca de 530 milhões de pessoas. “Ficar em casa e cancelar eventos trouxe imensos custos pessoais, mas os dados mostram que cada dia fez uma diferença profunda”, disse Solomon Hsiang, professor da universidade, em nota divulgada à imprensa.

O que eu penso sobre…
“Temos que pensar na vida dos outros. Se sairmos, deixaremos a nossa vida e a vida dos outros em perigo. Os médicos, por exemplo, estão sem ver a família para que as pessoas que pegaram o vírus possam ver a delas depois que se curarem. Por isso, devemos ficar em casa, pois, de outra forma, os hospitais ficarão cheios e entrarão em colapso”, Marina T. C., 10 anos, São Paulo (SP).

Marina-Teofilo-Cachich-10-anos-SP
#pracegover: Marina T. C. usa camiseta listrada em preto e branco. No cabelo, uma tiara em formato de rosquinhas doces. Ela faz um V com os dedos. Foto: arquivo pessoal

Fontes: CNN, Estadão, Folha de S.Paulo, G1, O Globo e revista Nature.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 152 do jornal Joca.

Enquete

Na sua opinião, até agora, qual foi o fato mais importante de 2020 (além da pandemia do novo coronavírus)?

Comentários (8)

  • Hiran

    3 dias atrás

    eu usei essa publicação pra fazer um trabalho escolar achei muito legal

  • Marina

    1 semana atrás

    vi que apareci na pesquisa que legal é muito bom o joca!!

  • Hermes Augusto

    1 semana atrás

    oi beleza gente

  • carol

    1 mês atrás

    ameii tinha que fazer uma liçao ai vim aqui

  • maria clara

    1 mês atrás

    joca é legal

  • 1 mês atrás

    o joca é o melhor

  • 1 mês atrás

    joca é legal

  • BEATRIZ CABRAL

    2 meses atrás

    Oi Joca sabia que eu usei essa materia como trabalho de escola e achei muito interessante

Compartilhar por email