O sabor de casa


Muito se falou dos refugiados pela Europa tentando uma nova vida fugindo da guerra, foi a reportagem de capa da última edição do Joca, lembra?

Munique, na Alemanha foi uma das cidades que, espontaneamente, recebeu 5.000 pessoas que haviam conseguido, de alguma forma, um lugar em um dos trens que vinham da Hungria.

Perto daquela estação existem muitos mercados que vendem produtos de origem árabe.

Uma das voluntárias teve uma ideia fantástica.

Sabendo que a origem da maioria daquelas pessoas era a Síria, a Eritréia, o Afeganistão e regiões que fazem fronteira com a Turquia, esta mulher dirigiu-se a um daqueles mercados e buscou caixas de produtos consumidos naqueles países, como por exemplo, ayram, uma espécie de iogurte salgado típico para matar a sede.

Essa voluntária conseguiu mostrar nesse gesto que ela se colocou no lugar dos que chegavam de fora e gentilmente os recebeu com uma lembrança da casa que eles deixaram para trás.

O que ela fez foi ter uma atitude empática, pois colocou-se no lugar daqueles recém-chegados e imaginou a alegria que seria “estar um pouco em casa”. 

Você fez o exercício de empatia que propusemos na edição anterior? Experimentar a empatia, tentar se colocar no lugar do outro, ver o mundo com seus olhos.

Que tal essa semana tentar experimentar a fruta favorita do seu melhor amigo?

Ou escolher um doce que você goste muito de comer, trazer para a escola, e na hora do recreio dar para um colega que você não conversa muito?

A ideia é conhecer um pouquinho mais de quem está ao seu redor!

Conte para a gente como foi essa experiência através do email carlotas@carlotas.com.br

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email