Era 1947 quando, entre os dias 14 e 15 de agosto, a Índia se tornou independente do Reino Unido, que administrava a região desde 1858. A independência resultou em um processo chamado partição, que dividiu o território em dois países: a Índia (para onde foram os hindus) e o Paquistão (destino dos muçulmanos). Agora, imagine viver em 1947, ter 12 anos, ser de uma família hindu e morar no lado que se tornou o Paquistão. Essa é a história narrada pela personagem que dá nome ao livro O Diário de Nisha (Editora DarkSide).

Enquanto escreve para a própria mãe — morta no nascimento de Nisha e de seu irmão gêmeo — em um diário, a garota relata todas as mudanças que surgem com os acontecimentos na Índia. Por seguir o hinduísmo e morar na região que se tornou o Paquistão, a família de Nisha precisa se mudar para o território onde os hindus viverão dali para a frente.

#pracegover: capa do livro O Diário de Nisha, de Veera Hiranandani. Traz a ilustração de uma jovem no centro, com o rosto em perfil. Foto: Divulgação.

A autora, Veera Hiranandani, nasceu nos Estados Unidos, mas se inspirou na própria família para criar o livro: seu pai, tios e avós tiveram que atravessar a fronteira entre as duas novas nações na época da partição, assim como Nisha e seus familiares precisam fazer.

Para a personagem, os questionamentos sobre a situação na Índia ainda vão além: o que aconteceria se a mãe de Nisha, que era muçulmana, estivesse viva? Ela teria que ficar para trás por não poder morar em uma área destinada a pessoas de outra religião?

A travessia que a menina de 12 anos faz na ficção levou, na vida real, mais de 14 milhões de pessoas a atravessar a fronteira entre Índia e Paquistão — ao menos um milhão delas morreram durante confrontos nesse processo.

mahatma-gandhi-cultura-136
O líder indiano Mahatma Gandhi (1869-1948) apoiava a formação de um único país na época da partição. / #pracegover: Mahatma Gandhi aparece usando roupa branca. Ele está dentro de um cômodo e é admirado por pessoas. Foto: Dinodia Photos/Getty Images.
Edicao-136-Cultura-Particao-India-4
A cidade indiana de Varanasi | #pracegover: uma imagem aérea mostra construções da cidade. Foto: Getty Images.
Edicao-136-Cultura-Particao-India-3
Pessoas deixam Punjab, na fronteira entre Paquistão e Índia, após atos de violência em março de 1947 | #pracegover: a imagem, em preto e branco, mostra um grupo de pessoas caminhando. Elas carregam seus pertences nas costas. Foto: Keystone Features/Hulton Archive/Getty Images.
Edicao-136-Cultura-Particao-India-2
A cidade paquistanesa de Lahore | #pracegover: uma foto aérea mostra construções da cidade. Foto: Getty Images.
Edicao-136-Cultura-Particao-India
Em junho de 1947, políticos indianos e inglês em negocião | #pracegover: uma imagem em preto e branco mostra quatro homens sentados em uma mesa. Foto: Keystone-France/Gamma-Rapho via Getty Images.

Paquistão
Habitantes: 197 milhões de pessoas.
Área: 881.913 km2.
Idiomas: a língua nacional é o urdu, além de inglês e centenas de dialetos.

Índia
Habitantes:  1,3 bilhão de pessoas.
Área: 3.287.000 km2.
Idiomas: principalmente o hindi, além de inglês e centenas de dialetos.

Glossário

Hindu: nome dado aos seguidores do hinduísmo, religião que predomina no atual território da Índia. Estima-se que exista cerca de um bilhão* de hindus no mundo.

Muçulmano: denominação dada aos seguidores do islã, religião predominante no atual território do Paquistão. Estima-se que exista cerca de 1,8 bilhão* de muçulmanos no mundo.

Confira uma entrevista com a autora, Veera Hiranandani, no site do Joca: jornaljoca.com.br.

*Fonte: Pew Research Center

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 136 do jornal Joca.

 

 

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (1)

  • Joaquim

    1 mês atrás

    Isso vai ser conteudo de pauta na minha escola

Compartilhar por email