Manifestantes protestam usando máscaras para se proteger do gás lacrimogênio usado pela polícia. Foto; Billy H.C. Kwok/Getty Images
Manifestantes protestam usando máscaras para se proteger do gás lacrimogênio usado pela polícia. Foto: Billy H.C. Kwok/Getty Images

Em 5 de agosto, cerca de 14 mil pessoas, de 20 áreas de trabalho, mobilizaram-se em uma greve geral em Hong Kong. Os profissionais, como motoristas, pilotos de avião e comissários de bordo, protestaram contra o governo chefiado por Carrie Lam e a intromissão de Pequim (China) nas decisões de Hong Kong (saiba mais sobre os protestos em Hong Kong na reportagem publicada em 18 de junho e na edição 134 do Joca). 

Com a mobilização, mais de cem voos do aeroporto internacional de Hong Kong, um dos maiores do mundo, foram cancelados. Além disso, estações de metrô foram ocupadas e algumas ruas foram bloqueadas, impedindo a passagem de carros e outros veículos. 

Entre as principais reivindicações dos manifestantes está o fim definitivo do projeto de lei que propõe que suspeitos de crimes sejam enviados para a China e julgados por autoridades chinesas. Além disso, alguns manifestantes pedem investigações sobre policiais que fizeram uso excessivo da força nas manifestações dos últimos meses e a saída de Carrie Lam do governo.

Em comunicado oficial, Carrie Lam afirmou que classifica a mobilização dos manifestantes como “muito perigosa” e tentou dispersá-los com gás lacrimogêneo (que causa irritação nos olhos, boca, nariz e pele). A governante também disse que não pretende renunciar ao cargo de chefe do governo.

Qual é a relação entre a China e Hong Kong?
Hong Kong possui certa autonomia em relação à China. Por 99 anos, o território pertenceu aos britânicos, que só devolveram Hong Kong aos chineses em 1997, sob a condição de que a área teria um sistema de leis independente (em relação ao chinês) até 2047. Isso significa que os moradores não precisam seguir as mesmas determinações que os chineses – Hong Kong tem o próprio sistema de leis e mais liberdade de expressão, por exemplo.

Fontes: Agência Brasil, Folha de S.Paulo e G1.

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (1)

  • Aluno_Sigma Águas Claras

    5 meses atrás

    primeiro a comentar

Compartilhar por email