Por Joanna Cataldo

Protesto em NY, EUA
NOVA YORK, ESTADOS UNIDOS Estima-se que 300 mil pessoas tenham comparecido ao protesto na cidade. Greta esteve na manifestação, na qual fez um discurso: “Os olhos do mundo vão estar neles [líderes na cúpula da ONU]. Eles têm a chance de provar que realmente nos ouvem”. | #pracegover: jovens andam pelas ruas de Nova York segurando faixas e cartazes de protesto. Foto: Kena Betancur/VIEWpress/Getty Images.
Milhões de pessoas saíram às ruas pelo mundo na sexta-feira, dia 20 de setembro, para cobrar dos  políticos ações mais firmes para combater as mudanças climáticas. Estima-se que 185 países tenham participado dos protestos.

O principal objetivo da greve foi pressionar os líderes mundiais presentes na Cúpula de Ações  Climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU), em 23 de setembro, em Nova York, nos Estados Unidos. Convocada pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, a reunião tem como meta  incentivar chefes de governo, empresários e líderes a agirem de forma mais intensa no combate às mudanças climáticas.

Protesto contra mudanças climáticas em Nova Deli
NOVA DÉLI, ÍNDIA Pessoas marcharam para que a emergência climática seja declarada em todo o país./ #pracegover: jovens nas ruas da cidade em protesto. Ele seguram cartazes com mensagens de ação em favor de mudanças. Foto: Biplov Bhuyan/Hindustan Times via Getty Images.

A manifestação é inspirada na iniciativa da sueca Greta Thunberg, de 16 anos. Em agosto de 2018, ela começou a faltar às aulas todas as sextas-feiras para ir sozinha à frente do Parlamento da Suécia cobrar ações mais eficazes dos políticos contra as mudanças climáticas. Aos poucos, jovens de todo o planeta começaram a seguir o exemplo dela e faltar às aulas nesse dia da semana para pressionar as autoridades e cobrar medidas contra o aquecimento global. O movimento foi chamado de Fridays for Future (em português, Sextas Pelo Futuro).

protesto contra mudanças ambientais em SP. Joca 138. Crédito de imagem Joanna Cataldo
SÃO PAULO, BRASIL A principal reivindicação foi a proteção da floresta amazônica./ #pracegover: a foto mostra manifestantes na avenida Paulista. Na frente deles, uma faixa onde se lê: greve global pelo clima. Foto: Joanna Cataldo.
Greve-Clima-Berlim-Alemanha
Berlim, Alemanha: cerca de 1,4 milhão de pessoas participaram dos protestos pelo país. | #pracegover: jovens nas ruas da cidade em protesto, com cartazes e faixas. Ao redor, árvores. Foto: Getty Images.
Greve-Clima-Sydney-Australia
Sydney, Austrália: o país teve cerca de cem protestos, reunindo aproximadamente 300 mil pessoas | #pracegover: jovens nas ruas da cidade, rodeados por árvores. Eles carregam faixas e cartazes de protesto. Foto: Getty Images.

Protestos no Brasil

Foram registradas manifestações em pelo menos oito estados (Bahia, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais, Ceará, São Paulo, Maranhão e Alagoas), além do Distrito Federal. Em São Paulo, o protesto aconteceu na avenida Paulista.

Os manifestantes levaram cartazes e muitas pessoas usavam máscaras para demonstrar a dificuldade em respirar por causa da poluição. A principal reivindicação dos participantes foi pela proteção da floresta amazônica, que registrou aumento no número de queimadas nos últimos meses (saiba mais na edição 136 do Joca).

O que aconteceu na cúpula do clima da ONU, em 23 de setembro? 

– Líderes de mais de 60 países participaram do evento.
– Greta Thunberg discursou na cúpula e atacou os líderes, acusando-os de não adotar ações efetivas para impedir as  mudanças climáticas. “Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias”, disse.
– O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou que seu país e entidades internacionais como o Banco Mundial vão levantar 500 milhões de dólares (aproximadamente 2 bilhões de reais) para a proteção de florestas tropicais, incluindo a Amazônia.
– A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, prometeu dobrar as verbas para o fundo de proteção climática do seu país.

Raio X de Greta Thunberg

– Foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz deste ano (dado a pessoas que se mobilizam para promover a paz e um dos maiores reconhecimentos que uma pessoa pode ganhar).
– O ato do dia 20 de setembro foi a 57ª manifestação da sueca pelo clima.
– A primeira vez em que ouviu falar sobre mudanças climáticas foi aos 8 anos. Na escola, ela assistiu a um filme sobre plásticos nos oceanos e ursos afetados pelo aquecimento global e ficou muito impressionada.
– Quando tinha 11 anos, foi diagnosticada com a síndrome de Asperger – parte do espectro do autismo, que envolve diferentes situações e níveis ligados ao relacionamento social. “Basicamente, isso significa que só falo quando julgo necessário”, explicou Greta em palestra em Estocolmo, na Suécia, em 2018. “Para nós, autistas, quase tudo é preto e branco. Normalmente não mentimos e não gostamos de participar de jogos sociais, que parecem tão atraentes à maioria de vocês”, afirma a jovem no livro Nossa Casa Está em Chamas.

O que diz Greta Thunberg

“Eu aprendi que nunca somos pequenos demais para fazer a diferença.”

“Nossa civilização está sendo sacrificada pelo interesse de um pequeno grupo de pessoas em continuar recebendo enormes quantias de dinheiro.”

“A maioria dos políticos não quer falar conosco. Está bem, nós também não queremos falar com eles. Queremos que falem com os cientistas, que os escutem, porque nós repetimos o que eles vêm dizendo há décadas.”

Crianças no protesto em São Paulo

“Acho que precisamos reduzir as emissões de carbono e procurar por recursos que sejam melhores do que os combustíveis fósseis”, Frederico T., 13 anos

Protestos em São Paulo
#pracegover: Frederico segura cartaz com a frase “O planeta é nossa casa”. Foto: Joanna Cataldo.

“Eu que fiz esta placa. Uma criança vai ser adulta um dia e vai continuar lutando, como fazia quando era criança”, Olívia G., 10 anos

Protestos em São Paulo
#pracegover: Olívia segura cartaz escrito “Lute como uma criança”. Foto: Joanna Cataldo.

“Eu trouxe este tecido para representar que as águas estão pedindo socorro”, João Pedro M., 9 anos

Protestos em São Paulo
#pracegover: João usa camiseta do Lanterna Verde e veste capa azul. No rosto, uma máscara cirúrgica. Foto: Joanna Cataldo.

Sabia que o Dia Mundial da Limpeza foi em 21 de setembro, com ações pelo mundo todo? Saiba mais no site do Joca: jornaljoca.com.br

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 138 do jornal Joca.

Enquete

Como você prefere estudar enquanto está em casa?

Comentários (0)

Compartilhar por email