Foto: Civil Defense Idlib

Síria aceita parar com a guerra mas afirma que continuará a combater Estado Islâmico

A Síria está destruída. O governo sírio aceitou a proposta dos Estados Unidos e da Rússia de um cessar-fogo, mas ainda continuará combatendo os “grupos terroristas” como o EI, que controlam grande parte do território sírio.

Foto: The Presidential Press and Information Office

A trégua começa no sábado à 0h de Damasco ou 19h de Brasília de sexta-feira.

As operações militares para lutar contra o terrorismo do EI e dos outros grupos terroristas devem continuar em algumas regiões onde atuam os grupos armados.

Foto: Civil Defense Idlib

A guerra na Síria começou em 2011 e deixou mais de 260.000 mortos.

Foto: Defesa Civil Idlib Civil

O governo combate todos os que vão contra sua ideologia, entre ativistas, rebeldes e jihadistas, e considera que todos são terroristas.

O presidente russo, Vladimir Putin, aliado militar do governo sírio, “fará o necessário” para Damasco respeitar o fim dos combates.

Foto: Russian Defense Ministry Press Service

Muitos acreditam que o acordo é uma farsa, como escreveu o ativista de Damasco Zein el-Basha, em sua página no Facebook. “No cessar fogo o exército poderá atacar zonas controladas pelos terroristas? Isso não será cessar-fogo”.

“O acordo de cessar-fogo é um sinal de esperança para a população síria”, estimou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email