Um estudo da Universidade de Princeton, em Nova Jersey, nos Estados Unidos, indicou que crianças que dormem menos horas do que as recomendadas por noite (de 9 a 11 horas) podem apresentar sinais de envelhecimento mais rápido.

A pesquisa, que analisou 1.567 crianças com 9 anos, estudou uma estrutura celular chamada telômero. Ela funciona como uma tampa das extremidades dos cromossomos para impedir o desgaste do nosso material genético e manter o cromossomo saudável.

A função de um telômero é parecida com a de um cadarço de tênis, que impede que ele desfie nas pontas. Mas cada vez que nossas células se dividem, processo crucial para o crescimento e o desenvolvimento do corpo, os telômeros ficam mais curtos.

Quando as células ficam sem telômeros, elas ficam com menos capacidade de proteger o organismo e morrem. É assim que se inicia o processo de envelhecimento de uma pessoa.

A pesquisa apontou que para cada hora de sono a menos que o recomendado, os telômeros das crianças encurtaram em média 1,5%. E as crianças que dormiam mais, apresentaram telômeros mais longos.

Estudos realizados com adultos também comprovaram que dormir demais pode ser prejudicial para a saúde.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email